domingo, 15 de agosto de 2010

Histórico do Brasão / Escudo de Bragança

O Brasão de Bragança foi uma solicitação do vogal Capitão José Pereira Bragança, que protocolou seu pedido em sessão do antigo Conselho Municipal de Vogais (antecedente da Câmara Municipal de Bragança) no dia 23 de dezembro de 1926. Para fins de pesquisa, a Lei Municipal de n.º 316, promulgada em 16 de agosto de 1927, tinha a seguinte redação:

“O Conselho Municipal de Bragança resolveu e eu publico como lei o Município o seguinte:

Art. 1º - Fica estabelecido para escudo do Município de Bragança o de característico abaixo, servindo ele de base para um distintivo aos membros do Legislativo Municipal:

a) - o escudo será vermelho, cortado por uma faixa branca oblíqua da esquerda para a direita, como uma inclinação de 45 graus, tendo no centro uma estrela azul.

b) - superpondo-se ao escudo está a metade do brazão de armas da República.

c) - no ângulo superior do escudo, à direita, está uma estrela de prata, caminhando do oriente para o ocidente, com seu rastilho de luz.

d) - na parte inferior, à esquerda, fica a cruz de Malta, contendo a data de 1754.

e) - na fora do escudo, em baixo, um laço de fita verde com as pontas voltadas para cima, tendo na ponta do lado esquerdo a data de 1º de outubro de 1823 e na ponta do lado direito a data de 18 de novembro de 1889.

f) - ladeando o escudo e entrelaçando-se na parte inferior dois ramos de tabaco.

Art. 2º - Revogam-se as disposições em contrário.

Mando, portanto, a todos os habitantes do Município, que cumpram e façam cumprir tão inteiramente como nela se contem.

Dada e passada no Paço Municipal de Bragança, aos 16 de Agosto de 1927.

Júlio Guilhon de Oliveira (assinatura), Intendente”.

“Justificativa

A metade do brazão de armas da República encimando o escudo demonstra que a união brasileira é indissolúvel, desde a sua cédula primária política – município.

A forma geral do escudo e suas cores, reproduzindo o escudo de armas do Pará, afirma a união municipal ao Estado do Pará, adotando seu escudo para significá-la.

A estrela de prata do quartel superior, caminhando do oriente para o ocidente, lembra o fundador da cap. do Caeté, dando o primeiro impulso para a grandeza atual do município, do lado do oriente, isto é, Portugal, onde residia. O seu nome Álvaro é simbolizando pela estrela alva (alba).

A cruz de Malta em ouro, com a data de 1754 indica a data de creação e instalação do Município, por ordem do Governador e Capitão General Francisco Xavier de Mendonça Furtado no período colonial, isto é, ainda na dominação portuguesa.

A data de 1º de outubro de 1823 recorda o dia em que as auras da independência, vencendo a resistência reinol do Município, conseguiram pelos seus próprios esforços, os bragantinos paraenses, impor a adesão do Senado da Câmara à Independência.

A data de 18 de novembro de 1889 traz à memória o dia faustoso em que a Câmara Municipal de Bragança aderiu ao Regimento Republicano.”

Fonte: Livro de Leis da Câmara Municipal de Bragança e Arquivo Histórico-Documental do Município de Bragança.

Importante: Esta postagem e o item nela presente são partes constantes e registradas em Projeto de Pesquisa, realizado em 2010 e o conteúdo inédito desta postagem não pode ser alterado ou publicado sem prévia autorização do autor, sujeitas às restrições e penas legais cabíveis.

Um comentário:

  1. caro dário,
    existe uma discordância entre a data figurada no interior da cruz de malta (1764) e a data descrita no texto (1754). Pode esclarecer melhor?

    ResponderExcluir