domingo, 3 de janeiro de 2010

O que será que acontece com a Orla de Bragança?

Em pleno século XXI, onde se pensa e se planeja o direito à cidade, a nossa cidade, tão antiga e pela qual dizemos e nos orgulhamos da diversidade de manifestações culturais, também passa pelo prejuízo sério com relação ao consumo excessivo de bebida alcóolica, proliferação do lixo de todos os tipos, manutenção de entulhos, além, é claro, do volume do som que incomoda vizinhos e transeuntes.
Já era de se esperar, lógico, em tempo de festas populares de Natal, São Benedito e Reveillon que a quantidade de lixo, os volumes de som e as bebidas estivessem em alta, mas deixar assim o cenário da Orla de Bragança, cartão postal da cidade, no primeiro final de semana de 2010 é lamentável em todos os aspectos. Não quero ser contundente ou inquisitivo, pois tem muita gente trabalhando de forma séria e organizada, mas esse contexto para o passeio público é demais. Ainda por cima, vários quilos de entulho estão depositados há semanas na Orla em desatenção à legislação pública e à paisagem cultural e ambiental.
Outro ponto é que alguns donos de embarcações transformaram a Orla em pleno cemitério de barcos velhos e sem nenhuma utilidade a não ser sujar a frente da cidade, o que fora proibido por lei desde 2006. O caso mais grave diz respeito à multiplicação de vendas de bebidas em carros improvisados que carregam isopor e do lixo em plena frente de Bragança, como eu mesmo fui conferir de perto, ao vivo. O aspecto de favelização começa desde a travessa Senador José Pinheiro, passa pelo lado do cais do porto e vai até o final da área construída da Orla.
Veja as fotos e os vídeos, comente e ajude-nos a fazer uma Bragança melhor. Apelo a todos pelo melhoramento sempre maior de nossa atenção com o patrimônio público. Minha intenção não é falar mal de ninguém, mas chamar todos à responsabilidade individual, coletiva e social de cidadãos que somos, da melhor espécie: bragantinos!

video

3 comentários:

  1. As fotos são deprimentes. Espaço que deveria ser utilizado para eventos culturais está destinado aos pinguços de plantão.Pobre turista que vem e se depara com estas cenas....

    ResponderExcluir
  2. é verdade!!!
    mais isso não acontece apenas na orla,vários lugares estão no
    mesmo estado de calamidades.
    mais 50% da culpa é de nossos governantes...
    precisamos de mais lixeiras.

    ResponderExcluir