sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Movimento Igreja Jovem de luto: morreu Monsenhor Aderson Sabino Neder (*01.04.1932, +16.08.2012)

Com enorme pesar fui surpreendido pela notícia do falecimento de meu grande amigo e um pai espiritual, Monsenhor Aderson Sabino Neder, ou simplesmente Monsenhor Aderson Neder. Soube de minha contemporânea do Movimento Igreja Jovem e colega de trabalho na UFPA, Norma Cristina Vieira da Costa, que também coordenou esse trabalho por alguns anos.
Monsenhor Aderson esteve hospitalizado desde o dia 04 de agosto passado na UTI do Hospital Beneficência Portuguesa, em Belém (Pará), sofrendo de uma séria infecção que afetou parte de seus órgãos e de sua frágil saúde, além de uma isquemia cerebral, falecendo a 1h da madrugada de 16 de agosto.
Monsenhor Aderson Neder nasceu em São Domingos do Capim, interior do Estado do Pará, com 50 anos de sacerdócio completados em dezembro de 2011 e 80 anos de vida completados em 1º de abril último, foi fundador de uma célula da Juventude católica presente em várias cidades, o Movimento Igreja Jovem, que espalha alegria, esperança e a construção da personalidade de jovens cristãos, além de contribuir significativamente com a formação espiritual, com alegria, com o compartilhamento do amor e o desenvolvimento da Juventude cristã.
Sacerdote austero, dedicado, zeloso, apaixonado por Jesus Cristo Eucarístico, homem de oração e de exemplo, devoto de Santa Teresinha do Menino Jesus e de São Domingos Sávio, espalhou seu apostolado além-fronteiras. Adepto do bem-aventurado Charles de Foucauld, Monsenhor Aderson dizia que havia aprendido sobre esse beato com sua mãe. Notabilizou-se como escritor de inúmeros livros dedicados à reflexão da vida cristã e do seu apostolado com a Juventude. Também foi Diretor da Fundação Nazaré de Comunicação, junto com o Padre Antônio Beltrão Ribeiro Filho e com Dom Vicente Joaquim Zico, Arcebispo emérito de Belém.

Sacerdócio de Monsenhor Aderson Neder
De acordo com seu próprio testemunho publicado no site do jornal Voz de Nazaré, Aderson viu sua vocação florescer no seio familiar através da amizade dos pais com os Padres Barnabitas. Aos cinco anos, viu a foto de um padre em uma revista. “Corri para mamãe e disse: - Mãe é assim que eu quero ser”, recorda. Em lágrimas, contava que quando falou para a mãe que ia ser padre, ela chorou porque essa sempre tinha sido a sua vontade. “Mas ela não falava por medo de me influenciar. A mamãe adoeceu e foi ao hospital. Morreu segurando a minha mão”.
Uma de suas maiores influências foi a do Monsenhor José Maria Pontes de Azevedo, falecido em 1982, com quem Monsenhor Aderson conviveu por três anos ainda como seminarista, se tornando imprescindível para sua formação como presbítero.
Depois de ordenado sacerdote, Monsenhor Aderson foi enviado ao Seminário da Arquidiocese de Belém (Pará), onde acompanhou jovens em sua caminhada na formação sacerdotal. Depois foi para a Paróquia de São Domingos de Gusmão, onde atuou e evangelizou. Em seguida, exerceu seu ministério pastoral, como capelão junto às irmãs do Colégio Santa Rosa.
Ao completar 49 anos de sacerdócio, em 2010, Monsenhor Aderson frisou a importância do período em que saiu do seminário, trabalhou em uma empresa privada por três anos e meio e sofreu a perda materna. “Convidaram-me para participar de festas de carnaval, eu nunca tinha ido. Eu sabia que iria ter mais um retiro de carnaval no Colégio do Carmo e eu tinha sido convidado. Fiquei dividido. Na véspera é que eu fui me inscrever. Depois de um ano que minha mãe faleceu, eu entrei no seminário quebrando uma regra de quem saísse não poderia voltar”, disse.
Monsenhor Aderson Neder viveu em Bragança, nas obras de Educação através do MEB na década de 1960 e pôde compartilhar seu trabalho com algumas das Irmãs Missionárias de Santa Teresinha, à época. Vinte vocações passaram pela vida de Monsenhor Aderson, que trabalhou em sete comunidades, ajudando a fundar duas paróquias, uma no bairro da Terra Firme e outra na cidade de Santo Antônio do Tauá. Para ele “o sacerdócio foi um ideal que eu realizei, mesmo quando eu falava em ser padre sem saber direito o que era”.

Movimento Igreja Jovem
Segundo as fontes oficiais, o Movimento Igreja Jovem foi fundado no dia 17 de setembro de 1977, data que corresponde à realização do primeiro encontro para jovens maiores de 15 anos, na Casa Tabor, distrito de Icoaraci (Belém), embora outro encontro já tivesse sido realizado no Colégio Santa Rosa (Belém) considerado o berço do movimento. Várias reuniões preparatórias realizadas antes, inclusive a que escolheu o nome Igreja Jovem como denominação do movimento. Monsenhor Aderson Neder era capelão do Colégio Santa Rosa e sua co-fundadora foi a Irmã Ana Maria Antonieta Sólon.
Com quase 35 anos desde a sua fundação, o Igreja Jovem ensinou e cativou muitos jovens a seguirem um exemplo de Jesus Cristo que divulgou uma nova postura, uma adolescência e juventude para uma vida adulta exemplar, com testemunho de vida cristã e de aprendizado numa forte experiência de oração, oração do abandono, oração do silêncio, como ele nos ensinou.
Seu fundador dizia que a ideia de fundar o movimento partiu de um ideal de evangelização que ele já realizava com crianças e jovens, mesmo antes de ser ordenado sacerdote. Ele pertenceu à Juventude Estudantil Católica (JEC) e dava assistência espiritual a muitos jovens. “Eu tinha grupos de catequistas e cheguei a formar turma de catequese até na Capela do Soledad”, relembrava o monsenhor.

Agradeço a Deus pela oportunidade de ser um filho a mais no coração deste sacerdote e do Movimento Igreja Jovem, entre 1992 e 1997, quando atuei mais presentemente no seio dessa família, junto com meu irmão Danilo Augusto e com amigos como João Mário Mota Gonzaga e Jorge Rafael Barbosa de Almeida, que comigo coordenou o Movimento Igreja Jovem em Bragança.
Sinto-me muito agraciado por todos os ensinamentos que pude receber e dos quais jamais me esquecerei, que me ajudaram na caminhada da vida. E mais feliz ainda por saber que alguém junto de Jesus rogará pelos jovens seus filhos que aqui aguardam o reencontro em breve. Qualquer dia desses vamos nos encontrar e lhe dar mais um dos muitos abraços, os mais especiais, os perto de Jesus.
As celebrações de suas exéquias e funerais foram presididas pelo Arcebispo Dom Alberto Taveira, na Capela de Santa Teresinha, no bairro do Jurunas, em Belém, ontem à tarde, com missa de corpo presente às 15h. E seu sepultamento se deu no Cemitério Recanto da Saudade, em Ananindeua (Pará). Serão realizadas missas pelo 7º dia de seu falecimento em Belém, na quarta-feira, dia 22 de agosto de 2012. E em Bragança, mandaremos celebrar missa em sua memória, às 18h., no Auditório do Instituto Santa Teresinha.

Fontes e Imagens:
Blog do Movimento Igreja Jovem em Castanhal: http://m-igreja-jovem.blogspot.com.br
Facebook do Movimento Igreja Jovem: http://www.facebook.com/Movimentoigrejajovem

Um comentário:

  1. Nossa que testemunho ríquissimo de amor ao nosso Pai, Amigo e irmão Monsenhor Aderson Neder!!!

    ResponderExcluir