quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Historiadora apresenta estudo na UFPA Bragança sobre o líder comunitário Tio Biléu e sua influência na Educação de Açaiteua, Viseu (PA)

No último dia 19 de dezembro, a Prof.ª Deuzimeire de Oliveira Costa Oliveira, historiadora (UFPA, turma 1990), minha amiga e orientanda, apresentou ao Curso de Especialização em Saberes Culturais e Educação na Amazônia (Faculdade de Educação, UFPA Bragança) a monografia “Liderança Política e a Influência na Educação: o caso do Tio Biléu em Açaiteua, Viseu (PA) no século XX” como requisito final para obtenção do título de Especialista.

Foto 1: Pedro Laurentino de Lima (Tio Biléu), aos 93 anos, na atualidade. Fonte: Acervo de pesquisa (2011)

O estudo, dividido em dois capítulos, pautou-se no recolhimento e na análise comparativa das memórias de sujeitos da localidade de Açaiteua sobre a liderança política do Sr. Pedro Lauretino de Lima, popularmente conhecido por Tio Biléu, que coordenou importantes obras que deram um novo impulso à comunidade de Açaiteua, interior do município de Viseu, entre 1946 e 2008, ano em que se afastou dos trabalhos políticos. No estudo, Deuzimeire Oliveira lançou mão de diversos autores da historiografia que se debruçam sobre os estudos da memória e da construção de fontes a partir de relatos orais.

Foto 2: Pedro Laurentino de Lima (Tio Biléu), aos 93 anos, em Açaiteua, em Viseu, concedendo entrevista à autora deste trabalho em 2011. Fonte: Acervo de pesquisa (2011)

Na defesa, Deuzimeire Oliveira teve como examinadores os professores Letícia Souto Pantoja e Francisco Pereira de Oliveira, ambos da Faculdade de Educação do Campus Universitário de Bragança e recebeu elogios pela pesquisa e pela escrita da monografia.

Açaiteua – lócus da pesquisa: Açaiteua, em Viseu (PA) tem uma formação social baseada na chegada de migrantes nordestinos vindos do Ceará, no início do século XX. Possui aproximadamente 3.900 pessoas distribuídas em 751 famílias (segundo fontes recentes). Entre os Vários significados do nome Açaiteua, Deuzimeire encontrou dois em especial, a partir do relatos de pessoas do lugar, identificando o local com “açaí em abundância” (“açaí” + “teua” = lugar que tem muito açaí) como para designar uma conversa entre indígenas com “toma teu” + “açaí” = “açaí” + “teu”).

Além disso, recolheu as características sociais e culturais da localidade, a forte presença religiosa, as relações de trabalho e econonia, as práticas culturais e a estrutura dos serviços existentes e logradouros públicos, além de personalidades (pessoas velhas).

Tio Bileú: Pedro Laurentino de Lima, ou Tio Biléu, com 93 anos (18 de janeiro de 1918), é filho de migrantes cearenses que vieram para a localidade de Açaiteua entre o final do século XIX e início do século XX em busca de melhor qualidade de vida e moradia. Entre as suas memórias, destacam-se os relatos da infância, juventude, trabalho, casamento, família, interesses pessoais e o início de sua atuação política como líder comunitário, a sua relação com aspectos da construção do lugar, do trabalho, da vida comunitária, assim como a sua vivência, seus valores e a sua memória.

Foto 3: Casa de Pedro Laurentino de Lima (Tio Biléu), na década de 1950, em Açaiteua. Fonte: Acervo de pesquisa (2011)

A trajetória política de Tio Biléu começou com o seu entrosamento na política e com as lutas políticas entre famílias do lugar, o que acabou na tomada de poder pelo grupo onde Tio Biléu participava, tornando-o “chefe do lugar”. Ele influenciou a Educação em Açaiteua com um interesse pelo crescimento da oferta do serviço educacional através de escolas, alcançando postos de trabalho para seus correligionários políticos, deixando um legado que é memória recorrente nas falas de diversos sujeitos entrevistados pela pesquisadora, como os recursos para reforma da Escola Reunida de Açaiteua, em 1978, o seu pedido para a construção da Escola Themístocles Ramos Bogéa, em 1991 e o seu relacionamento com as autoridades políticas da época. Entre as entrevistadas, estavam as professoras Julieta Reis, Maria Juvenil Leitão e Maria Aldenora Cunha que falaram sobre seu relacionamento político e de amizade com Tio Biléu.

Foto 4: O então governador Jader Barbalho com Pedro Laurentino de Lima (Tio Biléu) quando da inauguração da Escola Municipal Themístocles Ramos Bogéa, de Açaiteua, em Viseu. Fonte: Acervo de pesquisa (2011)

A pesquisa: o trabalho monográfico de Deuzimeire Oliveira se dá na interseção entre a história e a memória, a partir da história oral, por meio de relatos de Tio Biléu e de outros sujeitos da pesquisa, entrelaçando-se com fontes documentais, numa contribuição impar para a constituição de pesquisas em história do tempo presente e de história social.

Foto 5: Aspecto do prédio da Escola Themístocles Ramos Bogéa, na atualidade. Fonte: Acervo de pesquisa (2011)

Tio Biléu representou um exemplo de líder comunitário que influenciou a vida do lugar e a memória recorrente de pessoas que ainda hoje se referem a ele como uma baliza no tempo, açaiteua antes e depois de seu trabalho como líder político, mesmo com a escassez de documentos escritos.

Foto 6: Deuzimeire Oliveira e seu orientador, Prof. Dário Benedito Rodrigues.

Foto 7: Deuzimeire Oliveira entre seus examinadores, Prof.ª Letícia Pantoja e Prof. Francisco Pereira.

Um comentário:

  1. GOSTEI DA HISTÓRIA DO TIO BILÉU,É UM HOMEM DE GRANDE VALOR HISTÓRICO EM AÇAITEUA E ACHO MUITO IMPORTANTE TODOS SABEREM E CONHECEREM A GRANDE E DESLUMBRANTE HISTÓRIA DE VIDA DESTE GRANDE GUERREIRO BRASILEIRO.

    ResponderExcluir