terça-feira, 11 de outubro de 2011

Olavo Lobão da Silveira: 90 anos

Olavo Lobão da Silveira, 90 anos. A vida, a história, o tempo, a saudade, o homem, uma alegria...

Olavo Lobão da Silveira nasceu em 11 de outubro de 1921, em Quatipuru, zona rural de Bragança, filho de Leandro Lobão da Silveira e de Antônia Rodrigues da Silveira. Dos 21 filhos do casal, 17 ficaram vivos, já que 4 morreram ainda pequenos, sendo que Olavo ficou como filho do meio entre os irmãos e irmãs. Na foto abaixo, Olavo é o quarto, da primeira filha, da esquerda pra direita. Na segunda foto, Olavo, o irmão e um amigo, na praia de Copacabana, Rio de Janeiro.

Criados por uma família de valores tradicionais e positivos, as irmãs de Olavo foram internas do Colégio Gentil Bittencourt, em Belém, formando-se em Magistério. O irmão mais velho, Joaquim Lobão da Silveira, estudou fora e formou-se em Direito e representou Bragança politicamente, sendo eleito Prefeito por duas vezes, entre os anos 30 e 40, depois exercendo o cargo de Senador da República nos anos 50. Na foto, Olavo na metade da década de 40.

De seus 17 irmãos, ainda tem 03 vivos: a Sra. Elza Lobão Magalhães atualmente em Castanhal; a Sra. Orlandina Lobão Cunha, residente em Belém; e em São Paulo, a Sra. Yolanda Lobão da Silveira. Mesmo assim, Olavo foi o único a fixar residência e a morar em Bragança, lugar que escolheu para viver e amar.

Durante a II Guerra Mundial (1939-1945), serviu como Ex-Combatente, pelos Aliados, quando o então presidente Getúlio Vargas declarou estado de guerra do Brasil contra as Nações do Eixo (Itália, Alemanha e o Japão). Desse período, Olavo guardou diversas memórias, que sempre compartilhou com seus amigos e correligionários. Serviu até o final da II Guerra, retornando à Bragança, quando se dedicou à função de Fiscal da Receita Federal, cargo que exerceu por muitos anos e pelo que se aposentou efetivamente. Foi um tempo em que Olavo rememora com nostalgia, mas com o jeito que sempre lhe foi peculiar, com alegria e satisfação.

Na década de 50 conheceu, de maneira inusitada, a jovem Ruth Sousa, que já estudava no Instituto Santa Teresinha. Ruth era filha de uma família de muitos irmãos e de valores religiosos acentuados, tanto que a irmã da jovem, a Ir. Edith Almeida de Sousa, foi co-fundadora da congregação das Missionárias de Santa Teresinha, fundada por Dom Eliseu em 1948. Na família, Olavo sempre manteve um relacionamento respeitoso e amigável pelos sogros, o Sr. Elias Rodrigues de Sousa e a Sra. Maria Almeida.

Olavo e Ruth casaram-se em 14 de janeiro de 1955. De seu casamento com Ruth, nasceram Luciano, Roberto, Marília, Olavo Filho (in memoriam), Leandro e Maurício. A família estava completa e Olavo sempre se dedicou a todos, com muito carinho, sem esquecer de seus outros familiares, a quem sempre visitou em diversas ocasiões. Na primeira foto, o casamento de Olavo e Ruth.Com os filhos, vieram as noras e os netos. Todos sempre se exemplaram em Olavo, seja em quaisquer circunstâncias, mantendo a família como um porto seguro, como aliança, com companheirismo, com tudo o que envolve a família.

Seus filhos sempre lhe trouxeram alegrias e contentamento. Olavo foi um modelo de trabalho e de pai para os seus e para tantos. Seu prestígio e consideração aos amigos, pelos filhos de seus amigos, pelos netos de seus amigos é uma grande marca de toda a vida de Olavo, um homem de coração imenso, que sempre esteve presente, como os de sua família, nos momentos de maior alegria e até mesmo ajudando a superar dificuldades. Muitos deles se destacaram como João Paes Ramos, Antônio Pereira, Miguel Lobão, Joaquim Borges, José Vieira, Emílio Ramos e diversos outros, que ficaram marcados em sua memória. Na foto, Olavo no antigo Bar Soberano, em Bragança (local do prédio atual do Banco do Brasil, agência de Bragança). Na segunda foto, Olavo em visita a seus irmãos e irmãos. E na terceira foto abaixo, Olavo com os amigos João Paes Ramos e Joaquim Borges.

Em suas memórias, Olavo sempre contou de viagens, das lembranças de sua juventude, da família e dos muitos lugares que conheceu e por onde sempre trouxe recordões, que compartilhou com todos à sua volta.

Olavo sempre serviu à Pátria com eficiência e com sentimento de civismo, o que pôde viver em muitos momentos, como nos inúmeros desfiles ao lado de seus amigos Ex-Combatentes.

De uma vida social intensa, Olavo ajudou a fundar o Rotary Club de Bragança em 1960, sendo um de seus presidentes. Como associado rotariano, ele ganhou muitos amigos e admiradores de sua liderança e pela pujança com as quais muitas vezes serviu os mais carentes.

Seu carinho por crianças foi um diferencial, pelas muitas vezes que Olavo recebeu, pelos carinhos que sempre demonstrou e pelos sorrisos que fizeram dele um grande Vovô, dos seus netos, em especial, além de muitas, muitas crianças, os seus netos de coração.

Homenageado e laureado em muitas ocasiões, Olavo recebeu em 2009 a medalha pelos 60 anos do final da II Guerra Mundial, numa cerimônia emocionante em Bragança. Na foto abaixo, Olavo recebendo a comenda, no mês de novembro de 2009, no Tiro de Guerra de Bragança 08/002, com autoridades militares da 8ª CSM.

E hoje, ao completar 90 anos de vida, de experiências, de lutas e de alegrias, Olavo compartilha conosco de tudo isso. Ainda falta muito por vir... e nós somos testemunhas dessa História. Parabéns, Olavo Lobão da Silveira, por hoje e por sempre. Essa é apenas uma homenagem, por tudo o que você representa para nós, seus amigos, em sinal de nosso reconhecimento e gratidão. O maior está no coração, na memória e na alegria de tê-lo ainda aqui conosco.

4 comentários:

  1. Olá.
    Meu nome é Benjamim Lobão da Silveira Filho, sim o filho mais novo de Benjamm Lobão da Silveira.
    Queria parabenizar o meu tio Olavo, que infelizmente eu nunca conheci pessoalmente.

    Um forte abraço tio.

    Benjamim Lobão

    blobao@ig.com.br
    55-11-3913-4060 - Tel. Comercial
    55-11-8528-8969 - Celular TIM
    55-11-8815-1559 - Celular Claro
    55-11-2035-6512 - Fone residencial

    ResponderExcluir
  2. Me chamo Wagner Lobão da Silva Filho, sou neto de Julia Lobão da Silva. Meu pai era primo do Tio Olavo. Há 29 anos conheci o tio Olavo e minha família em uma viagem que fiz a Bragança. Parabéns pela matéria.

    ResponderExcluir
  3. Renato Luizette Lobão, filho de Balthazar Pereira Lobão (tio de Olavo), sou primo de Olavo e estive com ele em sua residência em 1984 quando visitei Bragança/PA - Parabéns, continue forte e que Deus o proteja sempre.

    ResponderExcluir