sábado, 15 de outubro de 2016

Posse do Bispo Diocesano de Bragança, Dom Jesús Maria Berdonces


O Complexo Poliesportivo Dom Eliseu Maria Coroli ficou pequeno para a comunidade católica diocesana que participou na manhã deste dia 15 de outubro de 2016 da Celebração Eucarística que assinalou a posse de Dom Jesús Maria Cizaurre Berdonces (da Ordem dos Agostinianos Recoletos) como o terceiro Bispo Diocesano de Bragança, em substituição a Dom Luís Ferrando e cuja nomeação ocorreu em 17 de agosto passado.
Às nove da manhã, a concentração de católicos ocorreu em frente à Residência Episcopal, onde Dom Luís Ferrando recebeu seu sucessor acompanhado do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, do Bispo de Ponta de Pedras Dom Teodoro Mendes Tavares, do Bispo de Abaetetuba, Dom José Maria Chaves dos Reis, do Bispo do Marajó Dom Frei Evaristo Pascoal Spengler, do Bispo Emérito do Marajó Dom José Luís Azcona Hermoso, do Bispo da Diocese de Castanhal, Dom Carlo Verzeletti, do Presidente do Regional Norte II da CNBB e Bispo Diocesano de Óbidos, Dom Bernando Johannes Bahlmann e outros sacerdotes.






Após percorrerem alguns metros, a comitiva episcopal adentrou a Catedral de Nossa Senhora do Rosário, sede diocesana, onde o novo bispo fez uma oração particular durante alguns minutos e tomou assento à cátedra episcopal bragantina. Em seguida, todos se paramentaram liturgicamente e seguiram para o Complexo Poliesportivo, acompanhados de sacerdotes, diáconos, seminaristas e coroinhas onde a multidão de fiéis já os aguardava, com cantos animados pelo Coral Nossa Senhora do Rosário, o mesmo criado há 20 anos quando da posse de Dom Luís em 1996. Autoridades civis, militares, religiosas e diversos convidados da Diocese de Bragança também acompanharam os momentos da posse do bispo.




Um momento marcante no início da celebração foi a entrada das imagens em andores de Nossa Senhora do Rosário, padroeira diocesana e de São Benedito, santo de maior devoção popular do povo bragantino e padroeiro popular da cidade, trazido por membros da Marujada de Bragança.


Iniciando o rito canônico de posse, o Pe. Luís Maria de Oliveira, primeiro sacerdote diocesano, fez a leitura do documento pontifício com o qual o Papa Francisco, por meio da Nunciatura Apostólica, nomeia e autoriza a posse de Dom Jesús Maria. Logo depois, o Arcebispo Dom Alberto Taveira fez a entrega do báculo pastoral, sinal de liderança do novo pastor diante de seu pastoreio.
Em nome do Clero diocesano, Pe. Gerenaldo Messias Bezerra de Carvalho, Vigário Geral diocesano e Cura da Catedral de Nossa Senhora do Rosário, fez uma breve apresentação histórica da Diocese e uma saudação de boas-vindas a Dom Jesús Maria, gesto seguido pelas saudações e votos de obediência de todos os sacerdotes e diáconos diocesanos que o acolheram. Daí por diante, Dom Jesús Maria iniciou solenemente sua primeira missa já como Bispo Diocesano de Bragança.





Os ritos finais da cerimônia foram marcados por muita emoção. Dom Jesús Maria fez um discurso de apresentação ao povo católico diocesano, homenageando a Dom Luís Ferrando, aplaudido efusivamente pelos presentes. Destaca-se que Dom Luís Ferrando foi o segundo bispo mais longevo no comando desta circunscrição eclesiástica, após Dom Eliseu Maria Coroli que permaneceu por 37 anos no episcopado.
Depois abordou a seus trabalhos iniciais como sacerdote missionário no Marajó, recordando-se dos desafios enfrentados. Ao falar de sua vivência pastoral e episcopal na Prelazia e hoje Diocese de Cametá, Dom Jesús Maria ficou bastante emocionado, interrompendo o discurso por duas vezes, ao chorar quando falava de sua antiga diocese e lar.



Agradeceu à Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo (os Barnabitas) pelo início do pastoreio e constituição da prelazia do Guamá (hoje Diocese de Bragança), à Ordem dos Agostinianos Recoletos no Brasil, sua ordem de profissão religiosa desde jovem e por fim se referiu à devoção particular a São Benedito, padroeiro popular de Bragança e à proteção de Nossa Senhora do Rosário, padroeira diocesana e bragantina. Dom Jesús Maria, por fim, comprometeu-se a conhecer as realidades da Igreja diocesana de Bragança e falou do amor e carinho já recebidos desde a sua nomeação.
Após o discurso de Dom Jesús Maria, o Clero diocesano de Cametá lhe prestou uma homenagem e lhe presenteou com um anel episcopal, em sinal de reconhecimento e amizade. Um a um, os sacerdotes o abraçaram, momento em que pela segunda vez o novo bispo de Bragança emocionou-se profundamente ao despedir-se de seu Clero. O momento foi seguido de calorosos aplausos.




O discurso final foi o do Presidente do Regional e Bispo de Óbidos Dom Bernando Johannes Bahlmann, que cumprimentou Dom Luís Ferrando, já Bispo Emérito de Bragança e a Dom Jesús Maria, seu sucessor. Por último, os bispos assinaram a ata de posse de Dom Jesús Maria, lida publicamente pelo Pe. Raimundo Elias, que chancelou a solenidade.
Após a celebração, o novo bispo acolheu convidados num almoço oferecido pela Diocese de Bragança e apoiadores no pátio interno do Instituto Santa Teresinha, no centro de Bragança, e as comitivas de católicos foram acolhidas em diversas comunidades paroquiais da cidade, onde foram servidas cerca de 3 mil refeições.

Breve Histórico: Jesús Maria Cizaurre Berdonces é espanhol, nascido em 06 de janeiro de 1952 na pequena cidade de Valtierra, província autônoma de Navarra, com cerca de três mil habitantes, pertencente à Arquidiocese de Pamplona y Tudela (Espanha). Estudou o curso elementar em Olabierra, Guipúzcoa, na Espanha. Em 1964, ingressou no seminário da Congregação dos Agostinianos Recoletos em Martuterne. De 1968 até 1971 estudou Filosofia no Seminário de Santa Rita (pertencente à ordem), em San Sebastián e entre 1872 e 1976, cursou Teologia em Buen Consejo, Granada, onde terminou o bacharelado. Professou votos religiosos na Ordem dos Agostinianos Recoletos em 10 de setembro de 1972 aos 20 anos de idade, sendo ordenado sacerdote em 26 de junho de 1976 na mesma cidade.



Chegou ao Brasil e ocupou as funções de Vigário em Portel, na Prelazia do Marajó (1977 e 1978), Vigário em Afuá (1978 e 1986), Vigário em Salvaterra, no Marajó (1986 e 1987), Superior da missão e Reitor do Seminário de Soure (1987 e 1990), Vice-prior e formador na Casa Nossa Senhora da Saúde, em São Paulo (1990 e 1994), Vigário em São José de Queluz, em Belém (1994 e 1997) e Vigário provincial da congregação no Brasil (1997 e 2000).
Foi nomeado bispo da Prelazia de Cametá em 23 de fevereiro de 2000, sendo sagrado solenemente em 07 de maio do mesmo ano. E em seguida assumiu a Diocese de Cametá, no Pará. Seu lema episcopal é Pax et Fides (Paz e Fidelidade, em português). Em 2007 foi eleito presidente do Regional Norte II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), onde já havia exercido os cargos de Secretário e Vice-Presidente.

A Diocese de Bragança: integra o Regional Norte II da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Foi criada pela Bula Romuanus Pontifex em 14 de abril de 1928, pelo Papa Pio XI como Prelazia de Nossa Senhora da Conceição do Gurupi (Territorialis Prealatura Gurupensis), desmembrada da Arquidiocese de Belém. Passou a denominar-se Prelazia de Nossa Senhora do Rosário do Guamá (Territorialis Prealatura Guamensis) em 03 de fevereiro de 1934 por decreto da Sagrada Congregação Consistorial e confiada pela Santa Sé aos cuidados da Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo (Padres Barnabitas). Pela Bula Cum Prelatura Guamensis, de 136 de outubro de 1979, o Papa João Paulo II elevou a prelazia à condição de Diocese de Guamá (Diocesis Guamensis), que em 13 de outubro de 1981 passou a denominar-se Diocese de Bragança do Pará.



O território da Diocese de Bragança é 68 mil quilômetros quadrados, em 28 paróquias distribuídas em 20 municípios paraenses. Conta com mais de 900 mil habitantes. Seu primeiro Administrador Apostólico foi o Mons. Francisco Richard (CRSP) entre 1930 e 1937, seguido pelo Pe. Eliseu Maria Coroli (CRSP), de 1937 a 1940. Dom Eliseu Coroli foi seu primeiro Bispo prelado, entre 1940 e 1977, no episcopado mais longevo. O Pe. Miguel Maria Giambelli (CRSP) foi Administrador Apostólico entre 1977 e 1980 e seu Bispo diocesano entre 1980 e 1996, seguido por Dom Luís Ferrando, que hoje foi sucedido após 20 anos por Dom Jesús Maria Cizaurre Berdonces, transferido da Diocese de Cametá.

Fotos: Gleidston Moura, Gamaliel Sousa, Rosa Maria Silva, Pe. José Maeldon e acervo pessoal (2016).

Um comentário:

  1. Muito bem.
    Saudades de D. Jesus. Foi muito bom trabalhar com ele.

    ResponderExcluir