sábado, 2 de agosto de 2014

Bragança e a sua Marujada em luto: faleceu a Capitoa, Iraci Corrêa


Com imenso pesar, comunico do falecimento da Capitoa da Marujada de São Benedito, a Sra. Aracilda Corrêa, conhecida por Iraci, aos 67 anos, neste dia 02 de agosto de 2014, às 00h40 da madrugada, por complicações cardíacas. Iraci Corrêa era Capitoa da Marujada de São Benedito desde 20 de junho de 2004, permanecendo na função por mais de 10 anos.


Vida, doença e Capitoa - Iraci era bragantina, nascida em 21 de fevereiro de 1947, filha de José Soares Corrêa e Maria Rosa Corrêa. Dizia ela, em várias oportunidades que “achou bonita a marujada após uma olhada na dança no barracão, quando tinha 28 anos”. Assumiu a posto de Vice-Capitoa aos 35 anos, graças a sua performance no salão e devoção a São Benedito.
Diabética, Iraci perdeu uma das pernas em 08 de setembro de 2007, fato que a afastou um pouco da dança, mas nunca de perder o bom humor, o brilho no olhar e o sorriso, peculiaridades que a tornavam especialíssima dentre todas as marujas de São Benedito. Em 2009 recebeu uma nova perna mecânica (prótese) após ter sido beneficiada por amigos e correligionários.
Assumiu o posto de Capitoa após a morte da Sra. Firmina Pereira de Sousa (Dona Siloca), aclamada em Assembleia da Irmandade da Marujada de São Benedito, no Teatro Museu da Marujada. Ela escolheu como sua Vice-Capitora a já falecida Sra. Orzarina Furtado Mescouto (Dona Zazá), que faleceu em 18 de março de 2014, aos 68 anos.
Antes de falecer, Iraci autorizou o anúncio no dia 07 de junho passado em Assembleia da Irmandade beneditina da substituta de Dona Zazá, por escolha pessoal que recaiu na pessoa da Sra. Maria de Jesus do Rosário Silveira, conhecida por Dona Bia, que passa a ser a partir de agora a nova Capitoa da Marujada de São Benedito de Bragança, esposa do Vice-Capitão José Maria.


Hierarquia e tradição - Na hierarquia da Marujada, os espaços são significativamente demarcados, com o enaltecimento da figura feminina como a mais importante em todos os eventos da festa beneditina. A principal autoridade da Marujada é a Capitoa, de cargo e função vitalícia segundo a tradição que vem passada de geração a geração. Ela disciplina e comanda as demais marujas, como principais figuras da Marujada, a impostar seus chapéus turbantes de penas brancas, abas douradas, pequenas flores vermelhas e enfeitados com fitas coloridas.


Marco – De personalidade simples, vida humilde e cercada de dificuldades, mas com muita alegria, Iraci deixa como herança a sua felicidade, a tradução da sua vida entre nós, seu olhar meigo com os marcantes olhos verdes e um jeito próprio de ser maruja, de ser de São Benedito. Hoje é um dia luto cultural e social em Bragança, pela partida de tão nobre representante da cultura popular beneditina. Se perpetua assim a história da cultura bragantina e Iraci se torna, a partir deste dia, memória de um patrimônio cultural vivo de nossa cidade e do culto a seu cidadão mais importante: São Benedito.

Descanse em paz, grande amiga. Vou sentir uma grande saudade e uma grande falta de seu contagiante sorriso, das muitas idas e vindas, dos volteios de sua saia rodada e da sua alegria de viver. Um beijo no teu imenso coração.


Teu amigo, Dário Benedito Rodrigues... o teu Darinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário