quinta-feira, 14 de abril de 2016

Pe. Luciano Alfredo Brambilla (CRSP), *16.07.1926, +14.04.2016


O Pe. Luciano Alfredo Brambilla nasceu em Arena-Po, uma cidade italiana, em 16 de julho de 1926, filho do casal de católicos praticantes Mauro e Joseppina Milani. Suas irmãs são Camila e Marilena Brambilla, já dedicadas à Igreja da Diocese do Bispado de Tortoba, onde ele foi batizado.
Ainda criança despertou o interesse pela vida religiosa e quando completou 11 anos partiu para o Seminário dos Agostinianos, em 1937. Lá, o Pe. Mário Petro o ajudou na escolha vocacional. Após dois meses, recebeu a primeira visita dos pais. Um mês depois, teve que retornar à casa da família pelo falecimento de seu pai. Assim, precisou sair do Seminário por um período, já que era seu pai quem mantinha os estudos de Luciano.

Foto 1: Padre Luciano jovem, na Cúria Diocesana de Bragança.
  
Luciano entrou na ordem dos Padres Barnabitas (Clérigos Regulares de São Paulo) em 18 de outubro de 1939. Seu amigo Pe. Mário Pietro reuniu algumas colaborações que garantiram toda a formação de Pe. Luciano, no Seminário barnabita.
Segundo informações do Pe. Giovanni Incampo, Superior Provincial dos Barnabitas no Norte, após uns cinco meses de estudos, Pe. Luciano despertou a vontade de ser missionário no Brasil, mais especificamente na então Prelazia do Guamá (hoje Diocese de Bragança), em Bragança, após ouvir dizer que essa região era muito carente de sacerdotes. “Pe. Luciano Brambilla foi ordenado no dia 24 de março de 1951, em Roma, e um anos depois veio para o Brasil, sendo recebido pelo povo bragantino em 14 de fevereiro de 1952 (ele chegou ao Pará em 11 de julho, dia da Festa de Nossa Senhora de Lourdes)”, ressalta Pe. Giovanni Incampo.
Ao longo dessa estadia em Bragança, Pe. Luciano tornou-se um precioso assessor de Dom Eliseu Maria Coroli, bispo prelado do Guamá, tanto nas construções e empreendimentos que ele coordenou como na administração paroquial da Catedral e da Prelazia (mais tarde Diocese). Foi ele quem coordenou a construção da ala mais nova no prédio do Instituto Santa Teresinha e do Ginásio de Esportes, chamado carinhosamente “Brambillão” por muito tempo, como o seu idealizador.

Foto 2: Padre Luciano comigo na Catedral de Nossa Senhora por ocasião de sua festa de 60 anos de sacerdócio em 2011 em Bragança.

Em junho de 1977, ele ajudou Monsenhor Miguel Giambelli, já Administrador Apostólico da Prelazia do Guamá (depois bispo diocesano de Bragança), na divisão da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário e na criação de duas paróquias novas, que são as Paróquias do Sagrado Coração de Jesus e de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (que completaram 33 anos de fundação). Em 1978, foi destinado para Viseu/PA e no ano seguinte, os padres barnabitas o nomearam Vigário da Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém/PA.
Padre Giovanni conta ainda que Pe. Luciano Brambilla passou grande parte da vida em Bragança, totalizando 27 (vinte e sete anos). “Praticamente tudo o que a gente ver lá em Bragança tem a assinatura dele, em nome dos religiosos barnabitas”, afirma o superior barnabita.
Na capital do estado, padre Luciano chegou no ano de 1978, para substituir o padre Giovanni Incampo, que até então era o pároco de Nazaré. Ele ficou como pároco por nove anos e depois assumiu a parte administrativa, o que somou 25 anos de dedicação aos trabalhos da Basílica Santuário de Nazaré. “Padre Luciano era muito ligado espiritualmente com o saudoso Dom Eliseu Corolli e com Dom Miguel Giambelli, com certeza padre Luciano adquiriu uma riqueza espiritual e de conhecimentos em Bragança e trouxe para a Paróquia de Nazaré”, destaca Pe. Giovanni.
No Círio de Nazaré, em Belém, foi um dos organizadores de procissões e romarias que hoje compõem a programação da festa nazarena, como a Romaria Fluvial do Círio de Nazaré, ocorrida pela primeira vez em 08 de outubro daquele ano e a Romaria Rodoviária, realizada inicialmente em 07 de outubro de 1989, que ainda saía do Monumento da Cabanagem, no Entroncamento.
Publicou em 2003 (com Vera Maria de Barros Meireles e Leida de Almeida da Silva) o livro Vocação, em que relata sua trajetória sacerdotal. Seguindo em missão, o sacerdote, em julho de 2005, deixou a Basílica de Nazaré para servir em Fortaleza/CE.

Foto 3: Padre Luciano comigo e com Mamãe na Festa de 60 anos das Missionárias de Santa Teresinha em Bragança
  
Em uma entrevista ao site da Basílica de Nazaré, Pe. Luciano falou sobre o trabalho como sacerdote e bem humorado reportou-se à vida e morte. “Cheguei aos 60 anos como padre porque Deus quis. Meu único arrependimento, talvez, é por não ter feito tudo o que Deus quisesse, porque ninguém é perfeito. Mas fico bem se Papai do Céu me puxar a orelha e depois me der um abraço, quando eu chegar no céu (risos)”.

Foto 4: Padre Luciano recebendo homenagem da Irmã Maria Tavares de Oliveira, por ocasião do aniversário das Missionárias de Santa Teresinha, em 2015.
   
Padre Luciano faleceu na manhã desta quinta-feira, dia 14 de abril de 2016, em Belém, Pará. seu velório ocorrerá na Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, durante o dia, com missa de corpo presente e em seguida seu corpo será sepultado no Cemitério de Santa Izabel.


Foto 5: Padre Luciano entre as Irmãs Missionárias de Santa Teresinha, na Catedral de Nossa Senhora do Rosário, em 2015.

Fontes e Fotos:: Acervo pessoal, Diocese de Bragança e Basílica de Nazaré.
  
Nota do Blog: Pe. Luciano Brambilla casou meus pais, Jocelino e Socorro Rodrigues em 06 de dezembro de 1975, na então Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário e me batizou em 1978, na recém-fundada Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Por muitos anos, o ginásio construído atrás do Instituto Santa Teresinha, idealizado por ele e apoiado por Dom Eliseu, foi chamado de “Brambillão” em referência ao seu trabalho para construir o ginásio, depois Quadra de Esportes do IST e anos mais tarde Complexo Poliesportivo Dom Eliseu Maria Coroli.

Um comentário:

  1. obrigado pelas boas lembranças e belas imagens. Nós sabemos o quanto carinho que tinha para o querido tio Pe. Luciano. Um abraço de Itália, a neta Anna Maria

    ResponderExcluir