quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Semana Acadêmica do Curso de História - UFPA Bragança, de 18 a 22.08.2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA
FACULDADE DE HISTÓRIA

SEMANA ACADÊMICA DE HISTÓRIA – CALOUROS 2014

DIA 18.08.2014 (SEGUNDA-FEIRA)

LOCAL
HORÁRIO
ATIVIDADE
RESPONSÁVEL (S)
Auditório Maria Lúcia Medeiros
14h30
Apresentação do Curso de História e de Docentes
Direção da Faculdade de História (UFPA Bragança)
Prof. Dário Benedito Rodrigues e Prof.ª Roseane Pinto
15h30
Palestra Ensino de História: Tendências e Perspectivas
Prof. Mauro Cezar Coelho (UFPA Belém)
16h30 às 16h45
INTERVALO
16h45
Palestra Relações Interpessoais e Educação
Prof.ª Samara Ferreira Braun (Psicóloga SEDUC/PA)
17h45
Abertura da Exposição Fotográfica sobre atuação de Movimentos Sociais e Movimento Estudantil
Discente Danilo Gustavo Asp (História 2011)
18h às 19h
Programação de Acolhida os Calouros de História 2014
Turmas de História 2011 e 2013
Discentes Meres Furtado, Natália Silva, Romaisson Christofher Reis (História 2011) e Raimundo Nonato Trindade (História 2013)

DIA 19.08.2014 (TERÇA-FEIRA)

LOCAL
HORÁRIO
ATIVIDADE
RESPONSÁVEL (S)
Auditório Maria Lúcia Medeiros
14h30
Apresentação do Campus da UFPA Bragança
Prof. Sebastião Rodrigues (Coordenação UFPA Bragança)
15h
Palestra Da “Esquina” para o “Canto”: política de difusão cultural no IPHAN/PA (1991-2005)
Prof. André Andrade (Fundação Darcy Ribeiro/RJ)
16h às 16h15
INTERVALO
16h15
Palestra Histórias nossas de cada dia: relato de experiências na docência de História
Prof. Walcyr Kauer Alves Reis (SEDUC/PA)
18h às 19h
Mostra de Vídeo-documentários produzidos pelos Discentes
Discente Danilo Gustavo Asp

DIA 20.08.2014 (QUARTA-FEIRA)

LOCAL
HORÁRIO
ATIVIDADE
RESPONSÁVEL (S)
Auditório Maria Lúcia Medeiros
14h30
Palestra Temas e Perspectivas de Pesquisa em História Antiga e Medieval
Prof.ª Roberta Alexandrina Silva (UFPA Bragança)
15h30
Palestra Quintino Lira: Política ou Utopia
Prof. Manoel Alexandre Cunha (UFPA Belém)
16h30 às 16h45
INTERVALO
16h45
Debate sobre a Situação dos negros nas comunidades tradicionais e as demandas destes grupos frente à atuação dos gestores públicos
Sr. Oscimar Hermínio Ribeiro (Presidente da Associação de Remanescentes de Quilombos do Cigano)
17h30
Lançamento do FANZINE CAOS Zine n.º 02
Discente Danilo Gustavo Asp (História 2011)

DIA 21.08.2014 (QUINTA-FEIRA)

LOCAL
HORÁRIO
ATIVIDADE
RESPONSÁVEL (S)
Auditório Maria Lúcia Medeiros
14h30
Palestra Usos da memória e das TIC’s para o trabalho de pesquisa em História do tempo presente: o Golpe civil-militar de 1964 no Pará
Prof.ª Edilza Fontes (UFPA Belém/Ananindeua)
15h30
Palestra Acervos, obras de referência e fontes de pesquisa em História da Amazônia: propostas metodológicas e o exemplo da Revolução Cabana de 1835
Prof.ª Magda Ricci (UFPA Belém)
16h30 às 16h45
INTERVALO
16h45
Palestra Construindo a história da cidade e seus moradores: possibilidades de pesquisa
Prof.ª Maria de Nazaré Sarges (UFPA Belém)
17h45
Lançamento da obra “O Oitocentos na Amazônia” (Editora Açai)
Prof.ª Magda Ricci e Prof.ª Nazaré Sarges (UFPA Belém)

DIA 22.08.2014 (SEXTA-FEIRA)

LOCAL
HORÁRIO
ATIVIDADE
RESPONSÁVEL (S)
Auditório Maria Lúcia Medeiros
14h30
Palestra Rumos Atuais da Pesquisa em História no Brasil
Prof.ª Eliane Soares (UFPA Bragança)
15h30
Palestra Territórios da Extensão
Prof. Fernando Arthur de Freitas Neves (UFPA PROEX)
16h30 às 16h45
INTERVALO
16h45 às 17h15
Diálogo e formação sobre SIGAA – Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas da UFPA
Prof. Rubenilson Brito (UFPA Bragança)
18h15
Encerramento, avisos e sorteio de livros aos Calouros 2014
Direção da Faculdade de História (UFPA Bragança)
Prof. Dário Benedito Rodrigues e Prof.ª Roseane Pinto
A definir
18h30
Programação Cultural
Centro Acadêmicos de História e Turma de História 2013

ORGANIZAÇÃO: Faculdade de História, Representantes Discentes e Centro Acadêmico de História da UFPA Bragança

sábado, 2 de agosto de 2014

Bragança e a sua Marujada em luto: faleceu a Capitoa, Iraci Corrêa


Com imenso pesar, comunico do falecimento da Capitoa da Marujada de São Benedito, a Sra. Aracilda Corrêa, conhecida por Iraci, aos 67 anos, neste dia 02 de agosto de 2014, às 00h40 da madrugada, por complicações cardíacas. Iraci Corrêa era Capitoa da Marujada de São Benedito desde 20 de junho de 2004, permanecendo na função por mais de 10 anos.


Vida, doença e Capitoa - Iraci era bragantina, nascida em 21 de fevereiro de 1947, filha de José Soares Corrêa e Maria Rosa Corrêa. Dizia ela, em várias oportunidades que “achou bonita a marujada após uma olhada na dança no barracão, quando tinha 28 anos”. Assumiu a posto de Vice-Capitoa aos 35 anos, graças a sua performance no salão e devoção a São Benedito.
Diabética, Iraci perdeu uma das pernas em 08 de setembro de 2007, fato que a afastou um pouco da dança, mas nunca de perder o bom humor, o brilho no olhar e o sorriso, peculiaridades que a tornavam especialíssima dentre todas as marujas de São Benedito. Em 2009 recebeu uma nova perna mecânica (prótese) após ter sido beneficiada por amigos e correligionários.
Assumiu o posto de Capitoa após a morte da Sra. Firmina Pereira de Sousa (Dona Siloca), aclamada em Assembleia da Irmandade da Marujada de São Benedito, no Teatro Museu da Marujada. Ela escolheu como sua Vice-Capitora a já falecida Sra. Orzarina Furtado Mescouto (Dona Zazá), que faleceu em 18 de março de 2014, aos 68 anos.
Antes de falecer, Iraci autorizou o anúncio no dia 07 de junho passado em Assembleia da Irmandade beneditina da substituta de Dona Zazá, por escolha pessoal que recaiu na pessoa da Sra. Maria de Jesus do Rosário Silveira, conhecida por Dona Bia, que passa a ser a partir de agora a nova Capitoa da Marujada de São Benedito de Bragança, esposa do Vice-Capitão José Maria.


Hierarquia e tradição - Na hierarquia da Marujada, os espaços são significativamente demarcados, com o enaltecimento da figura feminina como a mais importante em todos os eventos da festa beneditina. A principal autoridade da Marujada é a Capitoa, de cargo e função vitalícia segundo a tradição que vem passada de geração a geração. Ela disciplina e comanda as demais marujas, como principais figuras da Marujada, a impostar seus chapéus turbantes de penas brancas, abas douradas, pequenas flores vermelhas e enfeitados com fitas coloridas.


Marco – De personalidade simples, vida humilde e cercada de dificuldades, mas com muita alegria, Iraci deixa como herança a sua felicidade, a tradução da sua vida entre nós, seu olhar meigo com os marcantes olhos verdes e um jeito próprio de ser maruja, de ser de São Benedito. Hoje é um dia luto cultural e social em Bragança, pela partida de tão nobre representante da cultura popular beneditina. Se perpetua assim a história da cultura bragantina e Iraci se torna, a partir deste dia, memória de um patrimônio cultural vivo de nossa cidade e do culto a seu cidadão mais importante: São Benedito.

Descanse em paz, grande amiga. Vou sentir uma grande saudade e uma grande falta de seu contagiante sorriso, das muitas idas e vindas, dos volteios de sua saia rodada e da sua alegria de viver. Um beijo no teu imenso coração.


Teu amigo, Dário Benedito Rodrigues... o teu Darinho.