quarta-feira, 30 de junho de 2010

História de Julho

Julho é o sétimo mês do ano no Calendário Gregoriano, tendo a duração de 31 dias. Julho deve o seu nome ao imperador romano Júlio César, sendo antes chamado Quintilis em latim, dado que era o quinto mês do Calendário Romano, que começava em Março. Também recebeu esse nome por ser o mês em que César nasceu.

Julho começa (astrologicamente) com o Sol no signo de Câncer (Caranguejo) e termina no signo de Leão. Astronomicamente falando, o Sol começa na constelação de Gemini (Gêmeos/Gémeos) e termina na constelação de Câncer. No roda do ano pagã julho termina Lughnasadh ou próximo dela no hemisfério norte e no Imbolc ou próximo dele no hemisfério sul. Na Igreja Católica Julho é dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus.

Outras denominações

No antigo calendário japonês, esse mês é chamado de fumi zuki (文月). No calendário irlandês o mês é chamado de Iúil e é o terceiro e último mês da estação do verão. No finlandês, o mês é chamado de heinäkuu, que significa mês do feno. Na língua auxiliar Esperanto, o nome do mês é julio. Na língua turca, o nome do mês é Temmuz. Em Galego, língua semanticamente muito próxima do português, o mês de julho é chamado de xullo.

Curiosidades

Julho e Agosto são os únicos meses seguidos do ano que têm 31 dias. Isso aconteceu porque os dois meses prestam homenagem aos imperadores romanos Júlio César e César Augusto e nenhum dos homenageados quis ter um período de homenagem mais curto. Julho é, tradicionalmente, o mês de férias no Brasil, pois a maioria das instituições escolares dão férias aos alunos.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Julho

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Brasil 3x0 Chile: um bom jogo

Das estrelas do tal narrador da tevê, somente Robinho fez um gol. O segundo de hoje contra o Chile na vitória de 3 x 0. A tal estrela do Futebol, que já foi o melhor do mundo não desencantou ainda. Festa no Brasil em todo o canto. Vamos assistir os gols.

Quadrilha Um Milhão de Amigos: Hexacampeã do XXII Festival Junino de Bragança, em 2010

A Quadrilha Um Milhão de Amigos, do bairro do Perpétuo Socorro, sagrou-se na noite de ontem (domingo, 27.06.2010) a única campeã do XXII Festival Junino de Bragança “Viva São João”, promovido pela SECULD / Prefeitura Municipal de Bragança.

Com esse campeonato, a quadrilha soma agora 06 (seis) títulos no certame bragantino, além de várias outras premiações regionais, como a classificação entre as 30 (trinta) melhores quadrilhas juninas do Pará no concurso promovido pela FUMBEL / Prefeitura Municipal de Belém e que continua nessa segunda-feira, dia 28 de junho.

No final de um dos concursos mais disputados dos últimos anos e com uma nova metodologia, que se aplicava em fases de classificação, a diferença final da Um Milhão de Amigos para a quadrilha vice-campeã foi de 0,5 pt. a 0,9 pt. ao contrário da somatória divulgada pelo site oficial da Prefeitura de Bragança, dando conta de somente 0,05 pt. Os dados recebidos e apurados pela Coordenação da quadrilha campeã dão conta de uma diferença maior.

O enredo/tema de 2010 foi "Somos Verde. Somos Água. Somos Terra. Somos Amazônia", desenvolvido pelos brincantes com garra, empenho e muita dedicação. A coreografia foi do Prof. Rogério Maciel. A confecção das indumentárias foi da Srta. Andréa Soares. O histórico foi do Prof. Dário Benedito Rodrigues. O marcador Elson Sousa representava Chico Mendes e as Miss lembravam vários aspectos da cultura amazônica (ver histórico abaixo).

Nesse ano, a Um Milhão contrariou todas as expectativas de grupos concorrentes, pois saiu da noite de sábado com menos 0,1 pt. de diferença para uma outra quadrilha também finalista, que alcançou nota superior. Mas na noite de domingo, acreditando no possível e no peso da tradição, a Um Milhão superou-se e venceu mais essa edição do Festival Junino de Bragança.

Já na madrugada de hoje, os brincantes da Um Milhão de Amigos retornaram festivamente em carreata pelas ruas do centro cantando a música original e inédita do enredo/tema de 2010 em direção à residência do Galo Branco, ícone cultural e patrono da quadrilha, onde foi recebida efusivamente pela família Sousa e por moradores do bairro do Perpétuo Socorro que comemoraram até de manhã o hexacampeonato municipal de quadrilhas.

Histórico

A Amazônia é considerada o berço da biodiversidade, um dos poucos lugares da Terra onde ainda vivem povos que mantem vivos seus traços comuns e seus costumes, linguagens e culturas. Isso se deve, em parte, às lutas realizadas por pessoas que buscam manter a conservação da floresta e dos povos que habitam nela.

Neste cenário, destaca-se um dos grandes protagonistas em defesa da Amazônia, chamado Chico Mendes, aqui representado pelo nosso marcador Elson Sousa. Chico Mendes foi um seringueiro, sindicalista e ativista político que lutou por questões ambientais na Amazônia numa intensa luta que o tornou conhecido internacionalmente e pela qual teve sua vida ceifada.

A Miss Simpatia vem representando os chamados seringais de onde são extraídos o látex, o tão falado “ouro branco”. A borracha é retirada por meio de cortes diagonais no tronco da seringueira que derramam seus líquidos em potes de coletas. As seringueiras possuem uma relação ecológica, harmoniosa e sustentável na Amazônia. A luta travada por Chico Mendes desencadeou várias discussões sobre nossas riquezas e nossos recursos, hoje bastante estudados, utilizados e valorizados pelo mundo afora.

A Miss Mulata Cheirosa vem demonstrar a utilização dos recursos naturais da Amazônia na vida de seus habitantes, destacando-se aqui, a coletora de castanha-do-Pará ou castanha do Brasil. A castanheira é a rainha das florestas e está intimamente ligada à cultura das populações tradicionais da Amazônia. E seu fruto é de muita serventia em vários produtos estéticos e da culinária amazônica e nacional.

A Miss Caipira traz como elemento significativo da nossa cultura amazônica a formação do povo que mora na região das ilhas. Assim nossa miss, destaca um segmento da sociedade conhecido como população ribeirinha, que além de viverem às margens dos rios e morarem em palafitas possuem como uma de suas principais fonte de renda econômica e alimentação: o açaí. Em épocas de safra, o açaí é colhido pelos povos amazônicos que sobem no açaizeiro, colhem os cachos mais carregados e colocam os frutos em cestos típicos conhecidos como paneiros. Ela mostra como a ribeirinha traz um mundo de sabores, cheiros e encantos do açaí.

Os nossos brincantes trazem em seus trajes algumas das características próprias da Amazônia, seus povos, seus saberes e costumes, além de apresentarem um tema recorrente no mundo atual, pois a luta que Chico Mendes travou em favor da Amazônia deve continuar para que a relação entre a história, o homem e a natureza continue cada vez mais amada, preservada e defendida. Neste contexto, a Quadrilha Um Milhão de Amigos traz como tema “Somos Verde. Somos Água. Somos Terra. Somos Amazônia”.

domingo, 27 de junho de 2010

Passeio histórico no sábado à tarde com as Missionárias de Santa Teresinha em Bragança

Atendendo a uma solicitação de minhas amigas, as Irmãs Missionárias de Santa Teresinha, congregação religiosa fundada por Dom Eliseu Coroli, estive ontem à tarde no Sítio Nossa Senhora da Glória, a convite da Ir. Margarida Pantoja, mst e socióloga, para acompanhar as missionárias que estiveram em Bragança para reunião da congregação num passeio histórico e turístico ao Mirante de São Benedito, localizado na Comunidade do Camutá, zona rural de Bragança.
Foi uma tarde muito proveitosa, quando apresentei suscintamente um pouco da história local e de pontos relevantes da trajetória de formação do que é hoje o município de Bragança. A vista de Bragança a partir do Mirante beneditino fechou o passeio.
Estive entre várias missionárias que foram minhas professoras de Ensino Fundamental e Médio no Instituto Santa Teresinha, dentre as quais a Ir. Oneide Rotterdam (professora de História), Ir. Diva Magalhães (professora de Educação Artística) e Ir. Glória Clemente (professora de Língua Portuguesa e Literatura). Com outras missionárias já havia atuado quando era professor no Instituto Santa Teresinha e nos trabalhos pastorais.
Voltamos antes da chuva do final da tarde. Um sábado diferente e cheio de emoções. Na foto, estou com as Missionárias de Santa Teresinha diante da vista de Bragança do mirante beneditino.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Posse da Diretoria do Lions Clube e do LEO Clube marca a sexta-feira em Bragança

Nesta sexta-feira, tomaram posse os novos dirigentes Leonísticos e LEOísticos em Bragança, numa solenidade singela e concorrida. Várias entidades e personalidades estavam presentes na Sede Casa do Leão, em Bragança, para participar deste momento solene para a família Leonística caeteuara.
Na presidência do Lions Clube de Bragança, a CªL Maria Salete Furtado Figueiró foi reeleita para comandar as ações e trabalhos leonísticos. E na presidência do LEO Clube de Bragança, o CLEO Jonilson César do Nascimento Silva deverá coordenar e presidir os trabalhos LEOísticos. Ambos tem mandato de 1º de julho de 2010 a 30 de junho de 2011. Também foi iniciado como novo associado o CL Benonias Pereira, que deverá compor o quadro social do Lions Clube de Bragança.
Entre os presentes, o Dr. José Américo Alves Sarmento, Prefeito de Bragança, em exercício; o Prof. Luís Fernando Ribeiro Pereira, representando o Hospital Santo Antônio Maria Zaccaria; a Sra. Zélia Mafra, representando o Rotary Club de Bragança; o Sr. Francisco Douglas da Rocha Cunha, representando a Loja Maçônica Conciliação Bragantina; a Sra. CªL Maria de Nazaré Lima de Freitas, Diretora-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Bragança e Secretária Municipal de Planejamento e Coordenação Geral; o Sr. João Santa Brígida Filho, Diretor do Jornal Tribuna do Caeté, além de vários/as familiares dos associados/as do Lions e do LEO Clube de Bragança.
Na oportunidade, fui empossado 3º Vice-presidente do Lions Clube de Bragança e Conselheiro LEO da nova gestão, devendo atuar junto aos projetos e atividades do LEO Clube de Bragança, como elo de ligação do Lions Clube padrinho.
Mais informações sobre Lions Clube e LEO Clube, no site http://www.lionsclubs.org/. Abaixo, algumas fotos dos momentos desta solenidade.

Minha homenagem ao eterno Rei do Pop, Michael Jackson (*29.08.1958, +25.06.2009)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Palestra e Trabalho de Campo (Geografia e História/UFPA), 24.06.2010

Parabéns à Prof.ª Edilza Fontes

Professora,

Nosso destino de uma certa forma já foi escrito e está um pouco previsto, mas os caminhos que trilhamos estão repletos de surpresas e de infinitas aventuras. E que surpresas, Edilza... quantos desafios... quantas alegrias.

Conhecemos, descobrimos e nos aprofundamos naquilo que vai nos enriquecer e nos acrescentar. Estou falando das amizades que se formam e que se tornam importantes e vitais na vida e no quotidiano. Quero muito agradecer a Deus e ao Glorioso São Benedito, hoje, pela sua vida, pelas bênçãos, pelas adversidades, por tudo que você conquistou e principalmente pela amizade que nos liga.

Ser amigo de alguém é algo incrível que não se pode definir e nem se explicar, é uma pessoa que sempre nos acompanha, que compartilha silêncios, que ajunta sorrisos, que colhe perspectivas e que se solidariza em nossas dificuldades.

Quero ser sempre uma pessoa com quem você sempre poderá contar nas etapas e situações de sua vida. Obrigado por ter ajudado a fortalecer e alimentar aquele germe de historiador que existe em mim, pelo que enfrentamos e pelas conquistas de ontem e de sempre.

Eu gosto muito de você e lhe considero uma pessoa excepcional e de grande valor, por isso receba a minha mensagem de carinho, respeito e apreço pela passagem do seu aniversário. Não poderei estar presente à festa, pelos motivos que a senhora já conhece. Mas mesmo daqui, um pouco distante, receba meu caloroso abraço e alegria pela data de hoje.

Parabéns do fundo do meu coração.

Teu amigo e ex-aluno, Dário Benedito Rodrigues

Parabéns pro meu padrinho Luís Gonzaga da Silveira

Nada como chegar nesta data e lhe desejar, meu padrinho, Luís Gonzaga da Silveira, tudo o que merece de bom nesta vida.

É muito bom saber, que os anos vão e nossa amizade cada vez mais forte. Desejo paz, saúde e tudo de bom que a vida possa lhe dar, porque você merece! Aqui estamos, mais uma vez comemorando mais um ano de vida! Mais um ano que está se iniciando para a sua vida.

Hoje faz aniversário. Dias se passaram. Lembranças que ficaram na nossa memória guardadas com muito carinho no coração. As lembranças do passado, com felicidades, com saudades, com tudo oq que nos faz sentir bem.

Pois olhamos para trás e vemos tudo o que passamos, tudo que superamos, tudo o que nos marca e nos faz perceber que apesar disso tudo aprendemos e muito com tudo que fizemos.

Estou muito feliz por conhecer a pessoa que o senhor é.

Faz alguns anos que Deus lhe enviou a terra para iluminar a todos com a sua presença, e neste dia mais que especial que marca a tua chegada ao mundo, palavras não bastam para te homenagear, você é uma obra preciosa que Deus criou e revestiu com muitas e boas qualidades, uma grande pessoa que admiro e quero muito bem.

É muito bom saber que o senhor existe e que posso contar contigo caminhando ao meu lado, presente em minha vida, mesmo de longe. Que o senhor caminhe sempre em busca de vida e de vida em plenitude, alcançando um futuro amplo, se aperfeiçoando e prosperando ainda mais.

Feliz Aniversário.

Do teu afilhado, Dário Benedito Rodrigues

24 de junho de 1883: assentados os primeiros trilhos da Estrada de Ferro de Bragança

No dia 24 de junho de 1883 foi sentado o primeiro trilho da Estrada de ferro de Bragança. Iniciava-se assim, a fartura que se prenunciava, “através das organizações agrícolas que iam ser fundadas e trabalhadas com ajuda dos colonos estrangeiros” (no caso da Zona Bragantina, a ocupação de povos portugueses e espanhóis contribuiu para agilizar a colonização agrícola, como há também a regulação para sua presença).

A correspondência em tela esclarecia que a empresa estava disposta a iniciar os trabalhos da ferrovia, conforme contrato estabelecido anteriormente e que a nova empresa desejava assumir nos novos termos. Entretanto, o Presidente provincial discordava da idéia alegando que o referido contrato já havia caducado e que o Império não manifestou fianças à garantia de juros. Certificado da importância da ferrovia para a região, o visconde de Maracaju se manifestou disposto em firmar contrato adicional, caso a empresa aceitasse as condições orçamentárias aprovadas pelo dirigente da Província, o que não deveria exceder a 30 contos de réis por quilômetro construído.

Aceita a proposta pela empresa, que também tinha seus interesses, o contrato foi assinado em 16 de junho do mesmo ano. Para dar início a obra, a referida empresa fez uso de 10% (dez por cento) do capital disponível, para fazer frente às despesas iniciais dos trabalhos de construção. Para começar a obra tornava-se indispensável, entre outros, os seguintes fatores: preparação do terreno e do leito da estrada, aterros, colocação dos trilhos sobre os dormentes, canalização da água, construção de pontes, drenagem de pântanos, além dos problemas relativos à segurança, como cercas, telegrafias, etc.

Em Bragança, na área urbana foi adquirido um terreno medindo 1.960 m² (c Conforme Escritura Pública lavrada com nota do Tabelião Antônio Diniz sob o n.º 1.850, de 11 de abril de 1935). O adquirente do referido terreno foi a Estrada de Ferro de Bragança. Quanto ao uso não se tem conhecimento em que foi empregado, sabe-se, entretanto, que o mesmo foi adquirido com todas as suas benfeitorias, servidões e acessos dentro da zona urbana, e que as suas medidas eram bastante extensivas.

O material utilizado na construção era de fabricação internacional, já que os equipamentos empregados eram de alta tecnologia e por essa razão deveriam ser importados, visto não existir no Brasil produtos similares. Aqui chegaram desde o mais simples grampo, parafuso com porca, arruelas até as complicadas locomotivas.

E assim a ferrovia bragantina, uma das primeiras estradas de penetração construída no Brasil e no Pará, foi responsável pelo desmatamento de grande parte dessa área amazônica, contribuindo tanto para o progresso da região como para a transformação do espaço geográfico. Isso teve início a 24 de junho de 1883 com a colocação dos primeiros trilhos.

Conforme relato de historiadores paraenses acima citados como Ernesto Cruz, o visconde de Maracaju e outras autoridades provinciais presenciaram a cerimônia de fixação dos primeiros trilhos, realizada pelos engenheiros Batista, Weower, Moura e Campos. Os trilhos foram colocados sobre dois dormentes de mármore, nos quais estavam registrados os seguintes dizeres:

“Estrada de Ferro de Bragança, primeira estrada de ferro construída na Província do Pará, inaugurada em 24 de junho de 1883, sendo presidente o Ex.mo. Sr. General visconde de Maracaju – Estrada de Ferro de Belém Bragança – Organizada e construída por B. Caymari, sendo engenheiro chefe M. B. Batista; 1º engenheiro H. E. Weower; engenheiro Ignácio B. de Moura, A.O.R. da Costa, F. Martins; auxiliar H. Sholl; contador Elkin Hime Júnior; diretores Barão de Mamoré, Otto Simon e Michel Calogeras”.

Os primeiros trilhos foram firmados com oito pregos de bronze prateados, sendo este gesto realizado pelas autoridades que se fizeram presentes ao evento, entres eles encontravam-se Dom Antônio de Macêdo Costa, Bispo Diocesano do Pará, o General Tibúrcio, Comandante das Armas, o Chefe de Polícia Tenente-coronel João Diogo, o Presidente da Câmara Municipal de Belém, Conselheiro Tito Franco, Joaquim Cabral e o jornalista Joaquim Lúcio.

Dentro do panorama capitalista o caminho de ferro traria para a região benefícios inigualáveis, visto ser essencial para a implantação da indústria e da agricultura. Aos poucos iam se instalando os trilhos por onde passariam os trens com a idéia de levar prosperidade e desenvolvimento.

A escassez de produtos de primeira necessidade levou o governo da Província a pensar na colonização da região, assentando ao longo da ferrovia colonos oriundos de diversos países do mundo. Porém, com a chegada desses colonos, foram surgindo os problemas de adaptação motivados por vários fatores, desde a vida árdua até as doenças que contraíam. Poucos foram os que se alimentaram e permaneceram na zona rural. Entre os imigrantes haviam os provenientes de alguns estados brasileiros, em especial, nordestinos, que se dirigiram para Bragança, aliciados pelas propagandas que eram feitas dos seringais e o que provocou a escassez dos gêneros de primeira necessidade.

Referência do texto: NONATO DA SILVA, Dário Benedito Rodrigues. Ao apito do trem: uma história social e política da Estrada de Ferro de Bragança. (Inédito). Bragança: 2006. Artigo apresentado ao Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia, da UFPA Belém, alusivo ao centenário de inauguração da Estrada de Ferro de Bragança (1908-2008).

Imagem: Estação da Estrada de Ferro de Bragança. Fonte: Acervo particular de Manoel Aviz de Castro.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Palestra acerca da História política e social da Estrada de Ferro de Bragança

Convido a comunidade bragantina em geral, estudantes e acadêmicos, para participar da palestra que irei ministrar sobre o artigo intitulado Ao Apito do Trem: uma história política e social da Estrada de Ferro de Bragança, de minha autoria.
O evento será no Auditório Maria Lúcia Medeiros, da UFPA Bragança, no dia 24 de junho de 2010, na quinta-feira, das 08h30 às 09h30 e terá como presença especial os/as acadêmicos/as do Curso de Licenciatura e Bacharelado em Geografia da UFPA Belém, trazidos pela Prof.ª Dra.ª Maria Goretti da Costa Tavares, em trabalho de campo da disciplina Geografia do Pará.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Assim ficou estabelecida a lei que criou a Bandeira de Bragança.

Lei n.º 377, de 21 de junho de 1955.

A Câmara Municipal de Bragança constituiu, sancionou e publicou seguinte lei:

Art. 1º - Fica instituída, nesta data, a BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE BRAGANÇA, em homenagem ao primeiro centenário da elevação de sua sede à categoria de cidade, que será comemorada festivamente este ano.

Art. 2º - A Bandeira de Bragança criada por lei, é constituída das cores da Bandeira do Brasil e do Pará (verde, amarelo, azul, vermelho e branco) e com as mesmas configurações das duas reunidas em disposições harmônicas; retângulo, losango e esfera (da Nacional), faixa diagonal e estrela (da paraense) representando nossa conjunção, Bragança com os próprios sentimentos de sua Nação e de seu Estado.

Art. 3º - As duas faces da Bandeira são exatamente iguais. As dimensões e disposições simétricas das figuras obedecem às seguintes normas: o retângulo tem 08 módulos de altura, 11 módulos de comprimento; a faixa diagonal tem a largura de ½ módulo e em uma das faces, a linha imaginária do centro da mesma parte do vértice superior da esquerda do vértice inferior da direita do retângulo, e na face oposta com os lados do retângulo se invertem, ela parte do vértice superior da direita para o vértice inferior da esquerda. O losango tem 6 módulos na abertura horizontal, a qual é centralizada de forma que seus vértices fiquem com distância de 1 módulo das bordas do retângulo. A esfera com o mesmo centro das demais figuras tem um raio de ½ módulo. A estrela, o mesmo centro das demais figuras, tem como raio 1 módulo e uma de suas pontos fica voltada para cima, com a disposição que a linha imaginária do centro da referida ponta fica perpendicular a base do retângulo.

Art. 4º - As cores da bandeira de Bragança são distribuídas pelas figuras nas seguintes combinações- retângulo: verde – bandeira; faixa diagonal: amarelo – canário; losango: vermelho; esfera: azul celeste; estrela: branca. As figuras sobrepõem-se umas às outras na ordem enumerada, de modo que as cores das partes sobrepostas ficam vedadas observando-se assim que o retângulo é interceptado pela faixa diagonal e umas partes sobrepostas ficam também ocultas sob o losango, a faixa é interceptada pelo losango; este tem uma parte oculta pela esfera e sucessivamente, parte da esfera oculta pela estrela.

Art. 5º - A inauguração da Bandeira bragantina será feita após a benção dada à mesma por autoridade eclesiástica, dia 11 de dezembro do corrente ano, data do início dos festejos a que se refere o Art. 1º desta lei.

Art. 6º - Revogam-se as disposições em contrário.

Benedito César Pereira

Prefeito

domingo, 20 de junho de 2010

Brasil 3 x Costa do Marfim 1

A Seleção Brasileira de Futebol venceu a tal "seleção" de Costa do Marfim por 03 (três) lindos gols a somente 01 (um) dos adversários, que não pouparam as pancadas. Do lado brasileiro, o Kaká expulso?! Até a minha avó querida Joana Dolores Rodrigues disse muito antes que ele deveria ser substituído antes de "entrar" nas provocações dos ebúmeos (marfineses, costa-marfineses ou costa-marfinenses). E do lado de lá??? Curta os vídeos dos gols do Brasil.

Iraci Corrêa: seis anos como nossa Capitoa da Marujada

Minhas congratulações à Sra. Aracida (Iraci) Corrêa, aclamada como a Capitoa da Irmandade da Marujada de São Benedito há exatos seis anos, no dia 20 de junho de 2004, um domingo, no Teatro Museu da Marujada, em Bragança. Ela substitui a falecida Capitoa Firmina (Siloca) Pereira de Sousa e escolheu como sua Sub-capitoa (Vice) a Sra. Orzarina (Zazá) Furtado Mescouto.
E assim se perpetua a história da cultura de Bragança. Iraci se tornou, a partir daquele dia, um patrimônio cultural vivo de nossa terra e do culto a seu "cidadão" mais importante: São Benedito.
Na foto, com a Capitoa Iraci, no dia 1º de janeiro de 2010.

Responda quem puder I: na Feira Livre em Bragança tem estacionamento particular ou medida para melhorar o trânsito?

sexta-feira, 18 de junho de 2010

José de Sousa Saramago (*16.11.1922, +18.06.2010)

Nossa homenagem a um dos maiores ícones da Literatura portuguesa e mundial, José Saramago, prêmio Nobel de Literatura de 1998 e do prêmio Camões de 1995. Mais informações de Saramago na Wikipédia, no link abaixo:

Dificílimo acto é o de escrever, responsabilidade das maiores.(…) Basta pensar no extenuante trabalho que será dispor por ordem temporal os acontecimentos, primeiro este, depois aquele, ou, se tal mais convém às necessidades do efeito, o sucesso de hoje posto antes do episódio de ontem, e outras não menos arriscadas acrobacias(…) — José Saramago, A Jangada de Pedra, 1986

Foto de Sebastião Salagado, em www.g1.com.br

terça-feira, 15 de junho de 2010

Brasil 2 x Coreia do Norte 1 + Amenidades

A Seleção Brasileira de Futebol venceu a partida contra a Seleção da Coreia do Norte, com 2 (dois) gols em uma defesa que jogou o tempo todo na retranca, mas que marcou 01 (um) gol contra o favoritismo brasileiro.
Só para rir, selecionei frases "antológicas" do locutor esportivo Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno (59 anos), da TV Globo, durante a transmissão, que são hilárias e reflexo da grande repercussão dos tópicos na Internet, que fizeram o locutor ser o 3º lugar em postagens e comentários no Twitter. Os jogadores prediletos (Kaká, Robinho & Cia. Ltda) do locutor não fizeram gol, obrigando-o a repetir outros nomes como Maicon (camisa 2) e Elano (camisa 7).
Curta a foto de comemoração do gol de Maicon e a comemoração do gol de Elano.

Eis algumas "pérolas" do Galvão...
1ª) "Chutar, eles não sabem, mas eles tentam..." (sobre a Coreia do Norte, aos 34min do 1º tempo. Como se o gol da Coreia do Norte fosse só um treino... ou feito com o braço...).
2ª) "É hora de começar a jogar..." (ainda imaginando que o jogo não tinha começado, aos 32min e 05seg do 1º tempo).
3ª) "Apagar tudo o que aconteceu no primeiro tempo..." (sem saber o que dizer, como se fosse possível não considerar o fraco 1º tempo da Seleção Brasileira de Futebol, aos 15seg do 2º tempo).
4ª) "Pra fazer gol tem que chutar..." (Não!!! Tem que lamber a bola... aos 2min e 50seg do 2º tempo).

Brasil estreia na Copa e torcida bragantina curte forte chuva

Enquanto a Seleção Brasileira de Futebol entrava no Estádio em Johannesburgo, na África do Sul, a torcida de bragantinos espalhados pela cidade curtiu uma forte chuva, bem típica e ao estilo amazônico. Mesmo assim, pra frente Brasil... é um sonho, mas dá pra continuar sonhando. Daqui a pouco, o placar e os comentários (de quem não entende quase nada de futebol).

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Lions Clube de Bragança promove evento sobre Saúde e Meio Ambiente para a comunidade bragantina

Saúde e Meio Ambiente
Não é de hoje que as interrelações entre a população, recursos naturais e desenvolvimento tem diso objeto de preocupação social e de estudos científicos.
Desde há muito, as exigências cada vez mais complexas da sociedade moderna vem acelerando o uso dos recursos naturais, resultado em danos ambientais que colocam em risco a sobrevivência da humanidade no planeta.
A história mostra que o homem sempre utilizou os recursos naturais para o desenvolvimento da tecnologia e da economia e, com isso, garantir uma vida com mais qualidade.
Entretanto, é fácil constatar que essa equação (exploração dos recursos naturais = desenvolvimento econômico e tecnológico = qualidade de vida) não vem se revelando verdadeira. Isso porque os recursos oriundos da natureza estão sendo aproveitados de forma predatória, causando graves danos ao meio ambiente e refletindo negativamente na própria condição de vida e de saúde do homem.
Assim, entende-se que a expressão "meio ambiente" deve ser interpretada de uma forma ampla, não se referindo apenas à natureza propriamente dita, mas sim a uma realidade complexa, resultante do conjunto de elementos físicos, químicos, biológicos e socioeconômicos, bem como de suas inúmeras interações que ocorrem dentro de sistemas naturais, artificiais, sociais e culturais.
É certo que qualquer dano causado ao meio ambiente provoca prejuízos à saúde pública e vice-versa. A existência de um é a própria condição da existência do outro, razão pela qual o ser humano deve realizar suas atividades respeitando e protegendo a natureza.
Objetivos
1. Estimular a saúde com enfoque no cuidado contínuo, controle de agravos, prevenção de complicações, reabilitação e promoção de alteração de hábitos de vida.
2. Fazer perceber-se integrante, dependente e agente transformador do ambiente, identificando seus elementos e as interações entre eles, constribuindo ativamente para a melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida.
3. Promover a inclusão social e garantir os direitos do idoso.
Programação
Dia 14 de junho de 2010 - Segunda-feira
08h - Abertura + Palestra: Os cuidados com o meio ambiente
Palestrante: Aldo Pascoal, estudante do Curso de Física do IFPA Bragança
15h - Palestra: Práticas de alongamento (para idosos)
Palestrante: Nazaré (Fisioterapeuta)
Dia 15 de junho de 2010 - Terça-feira
08h - Divulgação do Conselho Municipal do Idoso
08h30 - Palestra: Alimentação equilibrada / Distúrbios alimentares
Palestrante: Raimundo Nonato (Nutricionista)
20h30 - Divulgação da Campanha do Aleitamento Materno
Facilitadora: Enf. Bete (Hosp. Sto. Antônio Maria Zaccaria)
21h - Palestra: Cancêr de Próstata
Palestrante: Fabrício Mesquita (Médico e Urologista)
Observações: Durante todo o evento, haverá verificação de pressão arterial e aplicação de vacinas)
Organização: Lions Clube de Bragança
Parceiros: LEO Clube de Bragança, Hospital Santo Antônio Maria Zaccaria, Hospital Geral de Bragança, Centro Educacional João Paulo II e Secretaria Municipal de Saúde.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Festa Junina do IST

Um evento tradicional e bastante concorrido foi a Festa Junina do Instituto Santa Teresinha, no Complexo Poli Esportivo Dom Eliseu Maria Coroli, com a participação de toda a comunidade escolar teresiana. Minhas saudações a todos que organizaram esta linda manifestação junina em Bragança.

Resultado da Enquete da Copa FIFA 2010

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Instituto José de Anchieta: 60 anos de Educação em Bragança

Fundado em 12 de abril de 1950, pela Prof.ª Ana Sousa de Oliveira (Professora Anita), o Instituto José de Anchieta, hoje Escola em Regime de Convênio com a SEDUC/PA comemorou hoje seus 60 (sessenta) anos de inauguração.
A comemoração se deu com missa em Ação de Graças na Catedral de Nossa Senhora do Rosário, pela manhã, onde foram homenageadas diversas personalidades dessa escola, em seus sessenta anos de trajetória de Educação em Bragança. A data lembrada é o aniversário de morte do missionário e padre José de Anchieta, considerado o "Apóstolo do Brasil", falecido em 09 de junho de 1597.
Parabéns a todos/as os/as alunos/as, professores/as, gestores/as e Comunidade Escolar que fazem essa tradicional escola em nossa cidade.

Filme Documentário Benedito do Povo em nova fase

Cito o blog do Adison César Ferreira sobre a construção do filme documentário Benedito do Povo, que foi exibido no sábado passado no Teatro Museu da Marujada, em Bragança. Vale a pena conferir. Clique no link abaixo.

http://umalendapessoal.blogspot.com/2010/06/moradores-de-braganca-ajudam-costruir.html

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Filme documentário "Benedito do Povo", será exibido amanhã Bragança

Documentário Benedito do Povo

A devoção dos bragantinos por São Benedito e o simbolismo que gira em torno do ritual da Marujada de Bragança são os temas centrais do filme documentário Benedito do Povo, dirigido por Adison César Ferreira e Kelves Raniery com a produção executiva de Augusto Gambôa. O filme mostra os preparativos para a Festividade de São Benedito e uma série de depoimentos de pessoas que possuem uma relação muito próxima com o santo.

Benedito do Povo será exibido dia 05 de junho, às 21h, no Teatro Museu da Marujada, em Bragança. O documentário é uma parceria da Megafone Filmes com a Kvídeo Produções, duas produtoras que trabalham com audiovisuais independentes em Belém.

Na opinião do diretor Kelves Raniery o filme não possui a pretensão de ser um registro completo de todo os olhares que compõe a Marujada de São Benedito e sim um recorte da realidade que cerca esta manifestação sobre as suas mais diferentes faces. Os dois diretores e o produtor executivo do filme são estudantes concluintes do curso de Jornalismo e estão fazendo um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre a cobertura da Marujada de Bragança pela grande mídia.

Filme documentário: “Benedito do Povo”

Direção: Adison César Ferreira e Kelves Raniery

Roteiro: Adison César Ferreira

Produção Executiva: Augusto Gambôa

Assistente de produção: Gleidson Gomes e Yorranna Oliveira

Imagens e edição: Kelves Raniery

Direção de fotografia: Kelves Raniery

Contatos:

Adison César Ferreira

(adisoncesar@hotmail.com e www.twitter.com/adisoncesar)

Kelves Raniery

(kelvesraniery@hotmail.com)

Augusto Gambôa

(gamboa@terra.com.br, alencargamboa@gmail.com e megafonefilmes@gmail.com)

Programa Luz Para Todos inaugurará obras em Bragança no próximo dia 06 de junho

Luz para Todos chega a mais de 2 mil famílias em Bragança

04/06/2010 09:34

Da Redação / Secretaria de Comunicação

Mais R$ 6,5 milhões em obras do programa Luz para Todos serão inauguradas pelo governo do Estado no município de Bragança, na região do Rio Caeté, no próximo domingo (06/06). Graças ao programa, a energia elétrica está chegando a 2.211 domicílios, em comunidades da zona rural, melhorando a vida de 11.055 usuários.

O secretário adjunto de Integração Regional, César Queiroz, representará a governadora Ana Júlia Carepa na inauguração, que acontecerá às 10h, na comunidade Jessé Guimarães. Além da Jessé, as obras contemplam as populações dos ramais Cajueiro, Flexeira, Ajuruteua, São Tomé, Pinheiro, Cariambá, Piedade, (Vila-que-era) Queera, Travessa Km 29, do Santiago e da Lontra, as vilas Treme, Nova, São Domingos, Parada Cajueiro, Caratateua, São Francisco 2, Quatro Bocas, Jandiaí, Piedade, Rio Grande, Portinho e Chaú. O benefício chega ainda às comunidades de Urumajozinho, Genipauaçu, Mucura Branca, Cacoal do Piritoró, Alto Emburaizinho (Km 25), Serradão, Alto Urumajó, São Raimundo, Santo Antônio, Santa Luzia, Bom Jardim, Flexal, Aparecida, Mocajuba, Assembleia, Aragivu, Maranhãozinho, São Tomé e Rodovia PA-112.

O Luz para Todos é o maior programa de eletrificação do meio rural em execução no planeta. Ele é executado pelo governo federal em parceria com o governo do Estado, que entra com 10% do investimento. Nas obras entregues em Bragança, a contrapartida foi de R$ 651 mil.

O município já recebeu quase R$ 9,4 milhões em obras executadas do Luz para Todos, que beneficiaram 15.140 habitantes, em 3.028 residências. Mais R$ 191 mil em obras estão em andamento, para atender a mais 245 moradores, em 49 casas.

Enize Vidigal - Seir

Fonte: Extraído de http://www.pa.gov.br/noticia_interna.asp?id_ver=64361

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Professores/as estaduais encerram greve

Avanços na educação contribuem para o fim da greve nas escolas públicas

Da Redação - Agência Pará

O empenho do governo do Estado em garantir conquistas históricas aos professores da rede pública de ensino, como a elaboração e o envio à Assembleia Legislativa do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), foi decisivo para que a categoria votasse nesta terça-feira (1º) pelo encerramento da paralisação, iniciada no último dia 7 de maio. Em assembleia realizada na Praça Santuário, em frente à Basílica de Nazaré, em Belém, a maioria dos cerca de mil profissionais presentes aprovou o retorno às salas de aula já nesta quarta-feira (02).

Segundo a direção da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), além de todos os esforços do governo em manter o diálogo com a categoria, também foi fundamental a conscientização de que o retorno ao trabalho evitaria que o ano letivo fosse inviabilizado, prejudicando principalmente os estudantes que se preparam para prestar vestibular.

Nos últimos três anos, ressalta a Seduc, o governo do Estado estabeleceu uma gestão democrática no ensino público e investiu no fortalecimento da educação, construindo e reformando escolas em todas as regiões, qualificando pessoal, promovendo concurso público, nomeando aprovados, melhorando o transporte escolar e a qualidade da merenda escolar oferecida aos estudantes.

Compromisso - O governo do Estado, por meio da Seduc, afirma que sempre cumpriu o compromisso assumido com uma educação democrática, participativa e de qualidade, que garante inclusão social, diversidade cultural e respeito à biodiversidade amazônica.

As reivindicações dos trabalhadores foram exaustivamente negociadas pelo governo e representantes do sindicato da categoria (Sintepp), em total respeito aos profissionais. Na mesma perspectiva, a Seduc prioriza a comunidade escolar, garantindo a reposição das aulas na rede pública de ensino.

Na manhã desta terça-feira, em reunião na Assembleia Legislativa, os sindicalistas assinaram uma ata contendo 16 pontos de consenso sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), que se encontra em discussão na Alepa.

A Seduc vai instituir ainda nesta semana, por meio de portaria, uma comissão que discutirá com as comunidades escolares a melhor proposta de reposição dos dias parados.

Principais conquistas da categoria, garantidas pelo governo do Estado:

- Concessão de reajustes salariais a partir de 2007 aos trabalhadores da educação, que desde então não tiveram perdas salariais, as quais até 2006 totalizavam 70%;

- Implantação do Plano de Formação, por meio do Parfor, que garantiu o acesso a cursos de licenciatura para cerca de 8 mil professores;

- Reforma de metade das escolas estaduais. Um novo plano atenderá mais 300 em 2010;

- Promoção de três concursos públicos e efetivação de 17 mil nomeações de candidatos aprovados;

- Promoção de eleição direta para a direção das escolas e fortalecimento dos conselhos escolares e grêmios estudantis;

- Promoção de duas conferências e construção coletiva de um Plano Estadual que tramita na Assembleia Legislativa, e

- Envio do projeto do PCCR à Assembleia Legislativa.

Ascom/Seduc

(Fonte: http://www.agenciapara.com.br/exibe_noticias_new.asp?id_ver=64253)