domingo, 28 de fevereiro de 2010

O primeiro LEO Clube de Bragança: 09 de março de 1979

Começo o mês de março homenageando um grupo muito especial para mim. Trata-se do LEO Clube de Bragança, onde tive a oportunidade de conviver como sócio LEO durante 11 anos de minha vida.
O primeiro LEO Clube de Bragança foi fundado oficialmente em 09 de março de 1979, quando o Lions Clube de Bragança era presidido pelo Sr. Luís Maria de Jesus Soares e na data em que completava 10 anos de fundação. Aquela formação do LEO Clube durou 06 anos somente.
Muitos dos ex-sócios LEO daquela época tornaram-se grandes cidadãos e líderes sociais e políticos. A revista "Região", de circulação local, informou do fato e eu reproduzo aqui a página 13, da edição do mês de abril de 1979, com a notícia da fundação e posse da Diretoria do LEO Clube, tendo como presidente do meu amigo Carlos Padilha Ribeiro, hoje funcionário público municipal.
Participei como sócio fundador e primeiro presidente do segundo LEO Clube de Bragança, certificado em 12 de agosto de 1997 e fundado no dia 30 de agosto de 1997. Deverei agora participar como sócio do Lions Clube de Bragança e ajudar meus companheiros LEO.
É bom relembrar sempre... Aqui também tem um LEO Clube.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Homenagem a meus/minhas ex-alunos/as e amigos/as aprovados na UFPA PSS 2010

Me encontro muito feliz hoje com a notícia da aprovação de vários/as dos/as meus/minhas ex-alunos/as e amigos/as no Processo Seletivo Seriado 2010 da Universidade Federal do Pará. Aqui estão os nomes deles. Essa lista em ordem alfabética será atualizada, com a notícia de mais aprovados/as.
1. Ana Paula Cardoso Queiroz, Ex-aluna LPM - Letras (Língua Portuguesa) Bragança
2. Antônio Henrique Cavaleiro de Macêdo Alves e Silva, Ex-aluno IST - Comunicação Social Belém
3. Benedito Genilson Costa Medeiros, Ex-aluno LPM - História Bragança
4. Braz Nicácio Guimarães Melo, Ex-aluno IST - História Bragança
5. Caroline Ayumi Lobato Takahashi, Ex-aluna IST - Engenharia de Pesca Bragança
6. Cássio Vinícius da Silva e Silva, Ex-aluno LPM - Pedagogia Bragança
7. Cledsi Eduardo Neves Ferreira, Ex-aluno BBS - Letras (Língua Portugesa) Bragança
8. Cristiana Amorim de Andrade, Ex-aluna IST - Letras (Língua Inglesa) Bragança
9. Daniele de Cássia da Silva Moreira, Ex-aluna LPM - Pedagogia Bragança
10. Denyse Roberta Corrêa Castro, Ex-aluna IST - Sistemas de Informação Castanhal
11. Diogo Adriel Lima Ferreira, Ex-aluno IST - Sistemas de Informação Belém
12. Fábio Corrêa Tavares, Ex-aluno Crisma - História Bragança
13. Fernanda Catharine Fernandes Miranda, Ex-aluna LPM - História Bragança
14. Glória Maria Conde Lima, Ex-aluna LPM - Matemática Bragança
15. Heloyse Castro de Oliveira, Ex-aluna BBS - Pedagogia Bragança
16. Jéssica do Socorro Leite Corrêa, Ex-aluna IST - Engenharia de Pesca Bragança
17. Juliane Gomes de Alencar, Ex-aluna LPM - Pedagogia Bragança
18. Liliane Soares Silva, Ex-aluna IST - Pedagogia Bragança
19. Lúcia Helena Melo Amorim, amiga e prima - Matemática Bragança
20. Luciana Abdon Almeida, Ex-aluna IST - Sistemas de Informação Castanhal
21. Lunnara de Jesus Elias Teixeira, Ex-aluna IST - Letras (Língua Portuguesa) Bragança
22. Marcele Barros Matos, Ex-aluna UFPA - Arquitetura e Urbanismo Belém
23. Marlya Luany Alves de Melo, Ex-aluna IST - Ciências Biológicas Bragança
24. Marilya Jordana Melo e Silva, Ex-aluna IST - Psicologia Belém
25. Mayra Oliveira Ramos, Ex-aluna IST - Ciências Biológicas Bragança
26. Natália de Souza Rodrigues, Ex-aluna IST - História Bragança
27. Roberto Serra Alencar, Ex-aluno IST - Ciências Biológicas Bragança
28. Sâmea Braun da Silva Gomes, Ex-aluna LPM - História Bragança
29. Tom Jhoramy Oliveira da Rocha, Ex-aluno LPM - Ciências Biológicas Bragança
30. Vittorio Santos Campelo, Amigo - Ciências Contábeis Belém
31. Wellyton Fabrício de Sousa Santos, Ex-aluno LPM - Matemática Bragança

Fotos da Oficina de Paneiro do Instituto Maniva em Bragança

Algumas imagens de aspectos da Oficina de preparação de Paneiro do Instituto Maniva em Bragança, uma iniciativa experimental, mas brilhante do casal Teresa Corção e Manuel Carvalho, com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas de Bragança, Prefeitura Municipal de Bragança e Banco Santander.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Oficina para confecção de paneiro de farinha em Bragança

No embalo da exibição do filme "Seu Bené vai à Itália", a chef e produtora Teresa Corção (leia-se Instituto Maniva) preparou uma Oficina para a Confecção do tradicional paneiro de farinha, a ser realizada em Bragança/PA, neste sábado, dia 27 de fevereiro, no Barracão da Marujada, a partir das 09h.
A oficina será um projeto-piloto, onde serão avaliados as técnicas, a didática, os recursos metodológicos e as etapas de confecção do paneiro que abriga o produto mais conhecido dentre tantos oriundos da roça bragantina: a farinha. O tradicional paneiro fez sucesso quando da participação do Seu Bené no Terra Madre 2006, em Turim, na Itália.
O objetivo da oficina é capacitar pequenos produtores locais, artesãos e mestres da farinha a fim de que possam conservar os costumes em comum que mantem a tradição, o sabor, a fama e o gosto da farinha de Bragança. A oficina também será avaliada por professores no objetivo de analisar e sugerir a didática a fim de aprimorar a metodologia da oficina de preparo do objeto (paneiro). Destaque para a ilustre presença do Sr. Benedito Batista da Silva (o Seu Bené, de 62 anos) em pessoa, durante a realização da oficina.
A continuidade do projeto em Bragança será acompanhada por uma coordenação local, com a participação e trabalhos da turismóloga Letícia Lima de Freitas, a fim de potencializar a farinha enquanto economia local e seus modos de fazer como saberes tradicionais. Todos/as são convidados/as a participar. É mais um evento que marca a presença da sociedade civil organizada na Cultura de Bragança, mostrando que precisamos, nós de Bragança, sim, conhecer e valorizar o que temos de melhor. Parabéns Teresa Corção e Instituto Maniva.

"Seu Bené vai à Itália" será exibido hoje em Bragança

O documentário "Seu Bené vai á Itália", uma produção do Instituto Maniva, (produzido por Teresa Corção e dirigido por Manuel Carvalho) e a Slow Food Foundation será exibido hoje, às 19 horas, no Largo de São Benedito ao lado da Igreja.

Esse é o segundo documentário produzido com ênfase na produção de farinha, um dos principais produtos da culinária bragantina, a partir da experiência do Sr. Benedito Batista da Silva (62 anos), pequeno produtor de farinha d'água que virou estrela internacional no Terra Madre (Turim, Itália), em 2006 e 2007, levado pela Sra. Teresa Corção, grande amiga minha e produtora do documentário.

No Terra Madre, Seu Bené, com o seu inseparável chapéu na cabeça e seu companheiro de viagem Sr. Claiton Freitas (veterinário), encantou a todos quando produziu o paneiro de armazenar a farinha, dando uma lição de que os costumes da cultura local ainda são conservados na cidade de Bragança/PA.

Esse segundo documentário, assim como o primeiro "O Professor da Farinha", também com o Seu Bené, já foi apresentado em diversos eventos nacionais e internacionais, como o Festival Internacional de Cinema de Berlim. O documentário mostra com muita emoção, graça e delicadeza a viagem, as descobertas e alegrias desse intrépido homem (Seu Bené), que personificou todos os pequenos produtores do mundo e da farinha de Bragança, em especial.

A Slow Food Foundation foi fundada em 1989 e visa promover o prazer da alimentação e as culturas gastronômicas regionais como alternativa frente à produção alimentar industrial. Considerando que a gastronomia está intimamente ligada à agricultura, ao ambiente e à saúde das comunidade, a Slow Food inclui nos seus objetivos o apoio aos pequenos produtores rurais, sefundo um modelo de desenvolvimento sustentável e local.

A Terra Madre é uma rede global lançada em 2004 pelo Slow Food para dar voz e visibilidade a agricultores, criadores, pescadores e produtores artesanais e para colocá-los em contato com chefs, acadêmicos, jovens e consumidores, discutir formas para melhorar o sistema produtivo alimentar e reforçar as economias locais

Teresa Corção é chef de cozinha e proprietária do Restaurante O Navegador. Carioca, estudou na The Culinary Institute of America e no The French Culinary Institute, nos Estados Unidos, além da L'École des Thés, em Paris. Em 2002 lançou o Projeto Mandioca para ensinar História e Folclore para crianças de Escolas Públicas. Em 2007, fundou a ONG Instituto Maniva e, em parceria com o marido, o documentarista e produtor Manuel Carvalho, fez dois documentários, "O Professor da Farinha", sobre os modos de fazer tradicionais da farinha de mandioca e "Seu Bené vai à Itália", sobre a viagem de um produtor de farinha de mandioca de Bragança/PA ao Terra Madre, evento organizado pelo Slow Food Foundation. Este último documentário foi selecionado para o Festival de Berlim em 2008 e para o Slow Food on Film, em Bolonha, na Itália.

O compacto do filme você vê acessando o Youtube no link abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=lm3VFzkAozo&feature=related

Vídeo de Quentin Mosimann, cantando "Il y a je t'aime, et je t'aime"

video

Il Y A Je T'Aime Et Je T'Aime (Quentin Mosimann)

Certains disent tout leur amour, leur envie que ça dure toujours

C'est un crime comme on embrasse, un défi au temps qui passe

D'autres sont jetés au vent n'importe où, n'importe comment

Ils ne comblent que le silence et retombent dans tous les sens

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je t'aime trop", "je t'aime bien"

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je ne t'aime plus", "je t'aime loin"

Certains parlent du lendemain, ils font mal ou font du bien

On les chante, on les murmure, s'ils nous mentent, ils nous rassurent

D'autres n'osent pas dire qu'ils cachent tant de choses qui se détachent

Ils demandent "Et toi, tu m'aimes?", ils attendent qu'on les retienne

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je t'aime trop", "je t'aime bien"

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je ne t'aime plus", "je t'aime loin"

Il y a ceux qui brûlent et blessent et puis a ceux qui hurlent et cessent

Il y a ceux qu'on n'oublie pas, surtout ceux que tu dis, toi

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je t'aime trop", "je t'aime bien"

Il y a "je t'aime" et "je t'aime", "je ne t'aime plus", "je t'aime loin"

"Je ne t'aime plus", "je t'aime loin".

Sistema de Seleção Unificada (SiSU) terá lista de espera

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) das Instituições de Ensino federais terá uma lista de espera após a terceira etapa de inscrições de candidatos. Segundo a nova regra, publicada na quarta-feira passada no Diário Oficial da União, o candidato que não for aprovado na terceira e última fase do Processo Seletivo ao qual concorre terá de confirmar o interesse pela vaga no Curso escolhido. O prazo para manifestar o interesse vai de 9 a 12 de março (exatamente durante a confirmação de matrícula dos candidatos aprovados e convocados após a terceira etapa).

Ao final das matrículas, a Universidade ou Instituto Federal que ainda tiver vagas que não forem preenchidas poderá fazer chamadas posteriores com base na lista de espera, utilizando a classificação dos estudantes que manifestaram interesse de optar pelo curso. Outra novidade é que o sistema permitirá o cancelamento da inscrição dos candidatos aprovados, de forma facultada. Esse aspecto tem o objetivo de evitar a sobra de vagas, segundo estatísticas do Ministério da Educação, que registrou vagas em aberto durante a primeira edição do sistema.

Hoje termina o prazo para a confirmação da matrícula dos candidatos aprovados na 2ª etapa do SiSU, que ofereceu 29.240 vagas para os 550.972 candidatos inscritos. A vaga só será devidamente ocupada após a confirmação da matrícula. As que permanecerem ociosas serão oferecidas novamente na terceira rodada.

A partir da próxima segunda-feira, 1º de março, os estudantes que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) poderão se inscrever na última etapa. O prazo vai até o dia 3, e o resultado será divulgado no dia 5. A portaria normativa de nº 6, tem edição de 24 de fevereiro passado e se encontra no link abaixo:

http://www.jusbrasil.com.br/diarios/1581519/dou-secao-1-25-02-2010-pg-13

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

UFPA convoca novos Docentes para o Campus de Bragança

Tenho a grata satisfação de informar que a Universidade Federal do Pará convocou no dia 19 de fevereiro passado mais 09 (nove) novos Docentes para o Campus Universitário de Bragança, para vários cursos, em especial, ao Curso de História, ao qual estou vinculado. Suas portarias foram publicadas no Diário Oficial da União, Edição de 23.02.2010, Seção 2, página 34.
Eis os novos Docentes:

Adilson Junior Ishihara Brito (Teoria da História)

Carlos Alberto Martins Cordeiro (Tecnologia do Pescado)

Cíntia Silva de Moura (Língua Inglesa)

Eliane Cristina Lopes Soares (História do Brasil)

Ipojucan Dias Campos (História do Brasil)

João Cláudio Chamma Carvalho (Estatística)

Maria Augusta Raposo de Barros Brito (FTM Matemática)

Roberta Alexandrina da Silva (História Antiga e Medieval)

Sônia Eli Cabral Rodrigues (Psicologia da Educação e Fundamentos da Educação Especial)

Escola Monsenhor Mâncio Ribeiro: um aniversário para comemorar?

A Escola Estadual Monsenhor Mâncio Ribeiro completou ontem 110 anos de sua organização, ainda como Grupo Escolar Corrêa de Freitas, sua primeira denominação antes de homenagear o ilustre padre bragatino Mâncio Caetano Ribeiro, filho de uma rica e nobre família bragantina.

Sua estrutura atual está carecendo de cuidados especiais urgentes, devido o estado de conservação do prédio. Como historiador e como professor, não posso me resguardar de tecer comentários acerca da demora em agir e dos desencontros de órgãos do Governo do Estado (Secretarias de Estado de Educação e de Cultura) no que se refere à recuperação e restauração completa do imóvel.

Fizemos (muitas pessoas reunidas!) o que foi possível, denunciamos o abandono e a dilapidação gradativa ocorrida com a Escola a partir de 2008, quando foi obrigada a realocar alunos/as, professores/as, gestores/as e funcionários/as para as instalações também precárias do antigo CAIC (construído em 1996 para abrigar um projeto do governo federal).

Aqui está um pouco da história da Escola e de seu magnífico prédio, no passado e no presente, esperando que seu futuro seja promissor e se, assim o permitirem, de volta aos velhos tempos, onde a escola funcionava no Centro de Bragança, movimentando o perímetro urbano onde está localizada.

ESCOLA ESTADUAL MONSENHOR MÂNCIO RIBEIRO, construção tipo palacete, sob a influência do estilo eclético, manifestação artística predominante no Estado do Pará até as primeiras décadas do século XX. Prédio de referência cultural e educacional em Bragança, sendo a única escola que funciona em um prédio tipo palacete de estilo eclético. Encontra-se localizado no quadrilátero entre a Travessa Senador José Pinheiro, Rua Dr. Justo Chermont, Travessa Cônego Miguel e Avenida Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro, nesta cidade, com as seguintes medições:

- Área total do lote: 5.200 m².

- Área construída no lote: 625 m².

Sua construção data do início do século XX, tendo sido concluído na administração do Intendente Raymundo Nazeazeno Ferreira. Abrange atividades artísticas e culturais, destacando-se a tradição na formação educacional em nível fundamental e médio de crianças, jovens e adultos de Bragança, sendo relacionada com a memória da Igreja Católica no Município de Bragança no período da II Guerra Mundial onde abrigou parte do 35º Batalhão de Caçadores que ocuparam Bragança e também do período da Ditadura Militar, quando pessoas eram aprisionadas no porão dessa Escola acusados de algum delito contra a ordem vigente naquele momento histórico.

É de propriedade da Secretaria de Estado de Educação do Pará (SEDUC) e necessita de intervenção urgente, pois seu estado é preocupante haja vista estar abandonada e de já ter grande parte de esquadrias, pisos e forros roubada e ser uma construção de 1929. O antigo Grupo Escolar Corrêa de Freitas foi criado pelo Decreto Estadual nº. 805 de 22 de janeiro de 1900 e inaugurado em 24 de fevereiro do mesmo ano. Instalado, inicialmente, em um prédio térreo na Rua General Gurjão, nº. 40, sob a direção do professor normalista José Quintino de Castro Leão, havendo permanecido neste imóvel por 15 (quinze) anos.

A nova denominação, atribuída em 29 de junho de 1929, homenageava uma personalidade de relevante importância para a história bragantina: Monsenhor Mâncio Caetano Ribeiro, sacerdote que dedicou toda sua existência à religiosidade. Em 15 de agosto de 1929, no governo do Dr. Eurico de Freitas Vale, houve o lançamento da pedra fundamental do edifício contendo, dentro da mesma, alguns jornais do dia e moedas correntes no país. A essa época, era Intendente Municipal o Dr. José Severiano Lopes de Queiroz, que iniciou as obras de construção do novo prédio da escola, mas não as concluiu porque foi deposto pela Revolução de 1930.

O imóvel de interesse à preservação é do tipo palacete, construído sob influência do estilo eclético, enquanto manifestação artística predominante no Estado do Pará até as primeiras décadas do século XX assume características tipológicas e estéticas próprias do período. Sua implantação, livre no lote, permite a visualização das quatro fachadas que apresentam idêntica configuração: uma janela rasgada em cada extremidade, janelas rasgadas e bipartidas logo ao lado e, na fachada frontal e posterior, portas de acesso enquanto que nas fachadas laterais, no local desses acessos, existem pátios descobertos delimitados pela edificação em três lados e pela frente por guarda-corpo em balaustrada de massa. A fachada frontal e posterior possui uma escadaria central com degraus em marmorite e guarda-corpo em balaústres.

Todas as fachadas são em alvenaria de tijolos revestida com reboco e pintura, possuem vãos com verga em arco abatido vedados com esquadrias em madeira e vidro (com bandeiras) e guarda-corpo em madeira trabalhada, emoldurados com argamassa lisa no primeiro pavimento e, no porão alto habitável, aberturas tipo óculo com verga em arco abatido e vedação em ferro. Seu coroamento é composto de cimalha e platibanda decorada com frisos possuindo, nos encontros das paredes e acima das duas entradas (frontal e posterior), pequenos frontões curvos. Os materiais de revestimentos internos são: piso em madeira de lei (acapú e pau-amarelo) no primeiro pavimento e cerâmica e cimentado no porão, forro em madeira e paredes com pintura em tinta a base d’água. É objeto de estudos para Tombamento ao Patrimônio Histórico Estadual pela Secretaria de Estado de Cultura do Pará (SECULT/PA). Foi tombado ao Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto 010/08 de 15 de janeiro de 2008 (Art. 1º, Item II).

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Saudades da Tia Maria Alice (*20.02.1958 / +23.02.1987)

Estou com saudades. Muitas saudades. Hoje completa 23 anos da partida de minha querida tia Maria Alice Rodrigues de Azevedo, irmã de minha Mãe. Fez uma falta imensa deixando uma grande saudade em todos nós. Em tempos de minha infância, recordo perfeitamente de seu jeito espontâneo, sorridente, amável, extrovertido e carinhoso. Tenho muitas lembranças dela, especialmente quando nos trazia presentes que não podíamos ter à época.
Maria Alice Rodrigues, assim como eu também, serviu como Juíza da Festividade do Glorioso São Benedito em dezembro de 1978 e Miss Marabá no mesmo ano em que concorreu ao Miss Pará e recebeu em Bragança uma única homenagem no Desfile do Baile de Rainha das Flores, promovido pelo Rotary Club de Bragança um ano depois. O jornal "O Imparcial", editado por minha amiga a Prof.ª Natalina Brito nas décadas de 80/90, publicou uma matéria em 1987 homenageando minha tia, que era de verdade muito linda. Sua beleza e jovialidade encantavam a todos, que com saudades também recordam dela ainda hoje. Ela é uma referência de vida para mim e para meus irmãos, pela garra de viver e de construir sua família.
Minha tia foi uma das poucas pessoas a apoiar minha Mãe em um período difícil quando da perda de meu Pai, Jocelino Nonato da Silva e quando me acidentei no braço. Ela cuidou de mim incansavelmente. Esteve pela última vez em Bragança em janeiro de 1987, exatamente um mês antes de seu falecimento prematuro, aos 29 anos. Se viva fosse, estaria com 52 anos.
Deixou viúvo o meu tio Cláudio Sérgio Azevedo e órfãos os seus três filhos Fábio, Cássio (meu primo e compadre) e Alice Rafaela Rodrigues. Os caminhos da vida são assim. A morte é a única ponte para chegar a Deus e ao Céu. A gente chora porque sente saudades e ela é tamanha que "vaza" pelos olhos, em forma de lágrima. Guardo para sempre a sua memória e registro aqui a minha mais profunda saudade, doída, mas consciente de nosso reencontro em Deus, Nosso Senhor, pela Ressurreição.
Tia Maria Alice, amo você!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Grêmio Musical Nazeazeno Ferreira é a única entidade bragantina habilitada/classificada no Edital Cine Mais Cultura Pará (MinC/SECULT)

Mais uma iniciativa da sociedade civil bragantina em relação à Cultura é premiada. Trata-se do Grêmio Musical Nazeazeno Ferreira, uma das mais tradicionais bandas da Região Nordeste do Estado do Pará. Está no Diário Oficial do Estado do Pará, Edição n.º 31.609, de 22.02.2010.
O grupo musical bragantino foi habilitado/classificado no Edital Cine Mais Cultura Pará (Ministério da Cultura e Secretaria de Estado de Cultura/PA), cujo objetivo é a formação de 35 (trinta e cinco) salas de exibição de Cinema em todo o Estado, distribuídas proporcionalmente entre as 12 (doze) Regiões de Integração, o que democratizará o acesso às políticas na área do audiovisual.
Edital: O projeto selecionará iniciativas de organizações culturais e sociais, juridicamente constituídas, disponibilizando equipamento audiovisual de projeção digital, obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil e oficina de capacitação cineclubista. O edital terá um investimento na ordem de R$ 525 mil (66% de recursos federais e 33% de recursos estaduais). A ação visa promover o acesso da população a obras audiovisuais e apoiar a difusão da produção audiovisual por meio da exibição gratuita de filmes. A prioridade é atender localidades do meio rural, urbano e periferias dos grandes centro urbanos que não possuem salas de cinema (como é o caso de Bragança).
Premiação: As iniciativas premiadas receberão um kit com telão (4mx3m), aparelho de DVD player, projetor digital, mesa de som de quatro canais, quatro caixas de som, dois microfones sem fio, dentre outros equipamentos. Também poderão escolher até 104 DVD's de obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil (filmes de ficção, documentários e animação em curta, média e longa metragens de todas as épocas e para todos os públicos). O acervo da Programadora Brasil reúne atualmente cerca de 500 obras em 154 programas (DVD's).
Capacitação: Ao serem premiadas, as iniciativas selecionadas receberão capacitação cineclubista qualificando os participantes para a realização de programação, divulgação e debates das sessões, apoiar a formação destes com introdução à história do Cinema e linguagem cinematográfica, além de prestando informações sobre a atividade, direitos autorais e sustentabilidade, desenvolvido a partir do Manual do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC).
Parceira: O projeto é resultado da parceira entre o Ministério da Cultura e o Governo do Estado do Pará (assim como em outros estados), marcando o reconhecimento da Cultura como necessidade básica e importante vetor para o desenvolvimento social, econômico e sustentável do país, com o acesso da população a bens e serviços culturais.
No Pará, foram inscritas 71 propostas. Sendo que apenas 15 delas foram selecionadas por estarem devidamente corretas com os itens do Edital. Concorreram ainda a Associação Cultural Um Milhão de Amigos e a Cáritas Diocesana de Bragança. Ambas tiveram seus pedidos indeferidos. O resultado na íntegra, assim como o detalhamento da habilitação e classificação, você confere no link:

Governadora nomeia 11 (onze) professores para Bragança pelo Concurso C-125

O Diário Oficial do Estado do Pará, Edição n.º 31609, de 22.02.2010, traz o Decreto de 19.02.2010, da Governadora do Estado do Pará, Ana Júlia Carepa, que nomeia mais professores para as Escolas da Rede Estadual de Ensino (SEDUC). São eles:
Disciplia: Biologia
Gabriel Iketani Coelho
Roney Nonato Reis de Brito
Disciplina: Matemática
Paulo Alexandre Mota do Nascimento
Alice do Socorro Cardoso Barroso
Odiney Leão Vilhena
Elienay Alves Pinheiro
Disciplina: Português
Maria Isabel Ferreira Quadros
Disciplina: Sociologia
Vera Lúcia do Amaral Pinheiro
Marcelino José Abdon Melo
Álvaro José Peixoto Rebêlo
Adriana Sousa Pereira

Vídeo de "Everyhting", por Michael Bublé

video

Everything

You're a falling star, you're the get away car

You're the line in the sand when I go too far

You're the swimming pool on an August day

And you're the perfect thing to say

And you play it coy, but it's kind cute

Ah, when you smile at me you know exactly what you do

Baby, don't pretend that you don't know it's true

Cause you can see it when I look at you

And in this crazy life, and through these crazy times

It's you, it's you, you make me sing

You're every line, you're every word, you're everything

You're a carousel, you're a wishing well

And you light me up, when you ring my bell

You're a mystery, you're from outerspace

You're every minute of my everyday

And I can't believe, uh that I'm your man

And I get to kiss you baby just because I can

Whatever comes our way, ah we'll see it through

And you know that's what our love can do

And in this crazy life, and through these crazy times

It's you, it's you, you make me sing

You're every line, you're every word, you're everything

So la la la la la la la / So la la la la la la la

And in this crazy life and through these crazy times

It's you, it's you, you make me sing

You're every line, you're every word, you're everything

You're every song, and I sing along

Cause you're my everything

Yeah, yeah

So la la la la la la la / So la la la la la la la

Tudo

Você é uma estrela cadente, você é o carro da fuga

Você é a linha na areia quando eu vou longe demais

Você é a piscina num dia de agosto

E você é a coisa perfeita para se dizer

E você se faz de tímida, e é meio que engraçadinho

Oh, quando você sorri para mim, você sabe exatamente o que faz

Querida, não finja que você não sabe que é verdade

Porque você vê quando eu olho para você

E nessa vida louca, e por esses tempos malucos

É você, é você, você me faz cantar

Você é cada frase, você é cada palavra, você é tudo

Você é um carrossel, você é um poço dos desejos

E você me ilumina, quando lembro de você

Você é um mistério, você é do espaço sideral

Você é cada minuto do meu cada dia

E eu não posso acreditar que sou seu homem

E eu te beijo meu amor só porque eu posso

O que quer que venha no nosso caminho nós perceberemos

E você sabe que é isso que nosso amor pode fazer

E nessa vida louca, e por esses tempos malucos

É você, é você, você me faz cantar

Você é cada frase, você é cada palavra, você é tudo

So la la la la la la la / So la la la la la la la

E nessa vida louca e por esses tempos malucos

É você, É você, você me faz cantar

Você é cada frase, Você é cada palavra, Você é tudo

Você é cada canção, E eu continuo a cantar

Porque você é meu tudo

Yeah, Yeah

So la la la la la la la / So la la la la la la la

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Condolências à família de Neuton Miranda

Encaminho sinceras condolências à família de Neuton Miranda (1949-2010), falecido neste sábado (20/02), vítima de infarto fulminante, quando estava em visita ao Oeste do Estado do Pará. Ele era um dos fundadores e atual presidente do Partido Comunista do Brasil (PC do B) no Pará. Também atuava como Superintendente Regional do Patrimônio da União (SPU). Seu corpo está sendo velado na Assembleia Legislativa do Estado do Pará. Era casado com a Prof.ª Dr.ª Leila Mourão (História, UFPA/Campus Belém), com que tinha uma filha, Janaína Miranda.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Mensagem bem-humoradas de Deus

1. Por favor, não beba quando for dirigir. Você ainda não está pronto para vir me visitar. Deus.

2. Você pode imaginar quanto custaria o ar se ele fosse fornecido por outra pessoa que não eu? Deus.

3. O que devo fazer para que você me dê atenção? Colocar “Aos cuidados de” numa carta? Deus.

4. Habitantes da Terra, não me tratem como um marciano. Deus.

5. Fiquei pensando como seria fazer a Terra em branco e preto. Mas então eu disse “Naaaaão!” Deus.

6. Se você perder o amanhecer que fiz para você hoje, não tem importância. Eu lhe farei outro amanhã. Deus.

7. Como você acha que pode ser um “self-made-man”? Eu me lembro perfeitamente de tudo, quando fiz você. Deus.

8. Se você acha que a Mona Lisa é admirável, você precisa ver minha obra de arte. No espelho. Deus.

9. Não esqueça de levar o guarda-chuva. Hoje preciso molhar as plantas. Deus.

10. Na minha opinião, você é a mais bela criatura do mundo. Tá bom, tá bom! Eu sou suspeito. Deus.

11. Passe lá em casa no domingo, antes do jogo. Deus.

12. Venha e traga as crianças. Deus.

13. Que parte de “Você não deve…” você não entendeu? Deus.

14. Precisamos bater um papo. Deus.

15. Eu curto casamentos. Convide-me para o seu. Deus.

16. Essa coisa de “Ame seu próximo…”. Eu falei sério. Deus.

17. Eu amo você, amo você, amo você, amo você ... Deus.

18. O caminho que você escolheu ... Quer levar-me junto com você? Deus.

19. Siga-me. Deus.

20. Venha, carregarei sua cruz com prazer. Deus.

21. Você não está sozinho, você tem a mim. Deus .

22. Eu quero lhe dar o melhor presente… Deus.

23. Coloque-se em minhas mãos e observe. Deus.

24. Estou procurando você. Responda-me. Deus .

25. Não renuncie a mim. Deus.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Solidão, segundo Chico Buarque

Para pensar e refletir, sobre a Solidão, segundo o gênio Chico Buarque.

Volta às Aulas!

O recesso escolar está acabando para uns e começando para outros. A volta à rotina escolar não é uma tarefa tão simples e fácil, tanto para professores/as quanto para alunos/as, ainda mais para gestores e pais/mães. Os horários estão se reorganizando, a família se readaptando ao dia-a-dia, etc. Bom sempre é melhorar os horários do sono, do lazer e adequar a alimentação.
O retorno às escolas é marcado também pela situação de enfrentar a mudança de lugar, às vezes, as amizades e a organização do ambiente de estudo. E esse despertar para a volta às aulas vai acontecendo naturalmente. Se o primeiro dia de aula é motivo de inquietação para quem já estuda, imagine para os que irão à escola pela primeira vez ou quem mudou de escola. São muitas mudanças, inseguranças e expectativas. A participação familiar é importantíssima nesse processo, trazendo maior tranquilidade e apoio.
Seria muito bom que nossas Escolas pudesse fazer um horário de recepção e acolhida para níveis diferentes (Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio) em separado, pois as e as formas de expressão da linguagem e do nível de entendimento são diferentes, propondo atividades de integração, apresentação da escola, gestores, professores/as, coordenadores/as, funcionários/as e conselheiros/as. Isso garante uma maior segurança de quem apresenta e o resultado será mais dinâmico em relação ao propósito de quem participa. Os/as professores/as devem ser os primeiros a ajudar, pois isso ajuda na delimitação de seu lugar na escola, na visão que os/as alunos/as tem deles/as e na colaboração mútua com diretores/as, com os outros funcionários/as e com a comunidade escolar.
Uma pesquisa recente em várias escolas revelou que o que mais motiva alunos/as no retorno às aulas é o sentimento de ausência dos amigos durante as férias, o rencontro com as velhas amizades e a formação de laços afetivos que tendem a se firmar no deocrrer do ano. Mas atento para a questão do convívio sem ponderação da formação de amizades que excluem novos/as alunos/as e até mesmo o preconceito de alunos/as e até mesmo de professores/as sobre alunos/as que vem de outras escolas. Isso é fato. E precisa ser solucionado por gestores decididos e competentes, com uma visão pedagógica diferenciada, sem discursos prontos e repetitivos, mas com bom humor (isso é fundamental!), senso de responsabilidade com o futuro e liderança.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Museu de Arte Sacra Nsa. Sra. do Rosário se inscreve em Edital do Instituto Brasileiro de Museus

O Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário encaminhou o pleito do projeto "Modernização e Adequação do Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário" nos termos do Edital n.º 03/2009, do Instituto Brasileiro de Museu (IBRAM/Ministério da Cultura), na 1ª fase de habilitação, que consiste no envio da documentação exigida pelo IBRAM, assim como no detalhamento de todas as metas propostas e orçamentos, que requerem a construção de uma rampa de acesso ao piso superior do museu e a instalação de um elevador para portadores de necessidades especiais, garantindo assim a acessibilidade tão desejada. O projeto ainda prevê a elaboração do Plano Museológico 2010-2013, o Projeto Museográfico da instituição e a criação da Associação de Amigos do Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário.
O projeto foi elaborado por mim e terá como coordenador técnico o Prof. Aldair José Batista de Souza, também historiador que trabalha no Museu, como funcionário público municipal, sendo enviado à Brasília/DF no dia 12 de fevereiro último, após amplo e construtivo debate e aprovação por Dom Luís Ferrando (bispo diocesano), pelo Pe. Gerenaldo Messias (pároco da Catedral e diretor do Museu), pelo Sr. Benedito Lázaro Rodrigues (meu tio e curador do museu).
Colocamos nossa esperança e confiança nas mãos de Nossa Senhora do Rosário, como medianeira de todas as graças para a classificação desse projeto e obtenção dos recursos para a consecução das metas previstas. Veja algumas fotos do Museu e aproveite o seu tempo livre para visitar suas instalações e conferir de perto o seu acervo com peças e relíquias da história da Igreja em Bragança e na região. Vale a pena.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Vídeo de Michael Bublé e Quentin Mosimann, no programa Star Academy 2007, cantando "Me & Mrs. Jones"

video

Para os ouvidos exigentes e que apreciam a boa música (seja ela de onde for), uma dica que descobri em 2009 (entre muitas!) são os cantores Michael Bublé e Quentin Mosimann, ambos de uma nova safra de cantores internacionais, de inspiração semelhante e que nesse vídeo dão um show na interpretação da famosa canção "Me & Mrs. Jones" (de Billy Paul). Fantástico. Apaixonante. De verdade. Abaixo a letra e a tradução da música para cantar e se deleitar, nesses dias em que o coração pede mais amor, mais paixão, mais tudo... imagine... viaje... cante... A música nos dá essa oportunidade. Se veja na história, como eu me encontrei...

Me And Mrs. Jones

Me and Mrs. Jones... / We got a thing going on /

We both know that it's wrong / But it's much too strong to let it go now /

We meet every day at the same cafe /

Six-thirty and no one knows she'll be there /

Holding hands, making all kinds of plans /

While the juke box plays our favorite songs

Me and Mrs. Jones... / We got a thing going on /

We both know that it's wrong / But it's much too strong to let it go now /

We gotta be extra careful /

That we don't build our hopes up too high /

'Cause she's got her own obligations / And so do I

Me and Mrs. Jones... / Well, it's time for us to be leaving /

And it hurts so much, it hurts so much inside /

And now she'll go her way and I'll go mine /

But tomorrow we'll meet /

At the same place, at the same time /

Me and Mrs. Jones...

Same place / We both know that it's wrong /

Same time / Every day at the same cafe /

Same place / We got a thing going on /

We know it's wrong / Same time

Me and Mrs. Jones...

Eu e a Sra. Jones

Eu e a Sra. Jones... / Nós temos uma coisa acontecendo /

Nós dois sabemos que é errado / Mas é muito forte para desistir agora /

Nós nos encontramos todos os dias no mesmo café /

Seis e meia e ninguém sabe que ela estará lá /

De mãos dadas, fazendo todos os tipos de planos /

Enquanto tocam nossas músicas favoritas /

Eu e a Sra. Jones... / Nós temos uma coisa acontecendo /

Nós dois sabemos que é errado, mas é muito forte / Para desistir agora

Nós temos que tomar cuidado extra /

Para nós não construirmos nossas esperanças muito alto /

Porque ela tem suas próprias obrigações / E eu também

Eu e a Sra. Jones... / Bem, é hora de nós dois irmos /

E machuca muito, machuca muito por dentro /

E agora ela vai pelo seu caminho e eu pelo meu /

Mas amanhã nós nos encontramos /

No mesmo lugar, na mesma hora

Eu e a Sra. Jones...

Mesmo lugar / Nós dois sabemos que é errado /

Mesma hora / Todos os dias no mesmo café /

Mesmo lugar / Nós temos uma coisa acontecendo /

Nós sabemos que é errado / Mesma hora /

Eu e a Sra. Jones...

Michael Bublé (Michael Steven Bublé), nasceu em 9 de setembro 1975 no subúrbio de Vancouver Burnaby, em British Columbia, Canadá, numa família de pescadores. Cresceu ouvindo a coleção de jazz do avô e destaca (até em seu site) a influência dele em incentivar seu gosto musical. Ele estudou na Seaforth Elementary School. É cantor e ator. Ele ganhou vários prêmios, incluindo dois Grammy’s e vários Juno’s Awards. Seu álbum de 2003 alcançou o Top 10 no Canadá, Reino Unido e Austrália. Ele obteve sucesso comercial nos EUA com o álbum “It’s Time”, onde fez um dueto com a cantora Nelly Furtado na música “Quando, Quando, Quando”. Seu terceiro álbum “Call Me Irresponsible” chegou a número 1 da Billboard 200, assim como seu álbum mais recente “Crazy Love”. Bublé já vendeu mais de 25 milhões de álbuns no mundo inteiro, sendo mais de 10 milhões somente nos Estados Unidos. É considerado um dos maiores cantores de jazz dos novos tempos. Ele gravou três álbuns independentes, um como um presente para o avô. Bublé recebeu duas nomeações Genie Award em 2000 para ambas as canções que ele escreveu para o filme “Here’s to life”. Esteve no ano passado no Brasil com sua turnê, participou de diversos programas de TV.

Quentin Mosimann nasceu em 14 de fevereiro de 1988 em Genebra, na Suíça. Mas após o divórcio dos seus pais, ele viveu e cresceu na França. Descobriu música com quatro anos de idade em uma bateria, e ficou totalmente fissurado por música quando recebeu do pai um sintetizador três anos mais tarde. Sua paixão pelo jazz e música eletrônica ocorre uma vez em 2005 como DJ em vários clubes, como o “Côte d'Azur”, quando adotou o pseudônimo John Louly. Em 2007, se inscreve no programa da Star Academy 2007, saindo bem sucedido. Ele sustenta muito bem um estilo de jazz com sua voz e o público cai sob uma espécie de encantamento. Com o apoio de todos os seus fãs, Quentin Mosimann ganhou o show e, sobretudo, o privilégio de gravar seu primeiro álbum. Realizou a façanha em agosto de 2008 indo mais longe, gravando o duplo álbum “Duel”, que tem o seu nome. Um CD é dedicado ao jazz e outro o inclui na música eletrônica. O resultado é surpreendente por um disco diferente ou uma recompensa para este jovem cantor cheio de futuro. Excursionou em algumas cidades da Europa em 2009 com a “Duel Tour”.